11º Batalhão realiza solenidade de aniversário da Polícia Militar



 

Tamanho da fonte    




Polícia Militar de Minas Gerais completou 243 anos nesse sábado, 09/06. Uma solenidade realizada na manhã de quarta-feira, 13/06, marcou a entrega da Medalha Alferes Tiradentes, a mais alta comenda da Polícia Militar de Minas Gerais e homenagens e títulos às pessoas e entidades que prestaram serviços e colaboraram colaboram com o trabalho da Polícia Militar.
 
A solenidade, no pátio do 11º Batalhão, contou com a presença de militares da ativa e da reserva, familiares e autoridades de toda a região. Presidido pelo Comandante Tenente-Coronel Sérgio Renato onde realizou a entrega das Medalhas Alferes Tiradentes – Mérito Profissional – Dever Cumprido – Coronel Fulgêncio, prestou homenagens aos Colaboradores Beneméritos e Militares que se transferiram para a reserva no último ano.
 
O comandante da Polícia Militar de Minas Gerais, Hélbert Figueiró ressaltou em nota que a corporação vai sempre cultivar os valores construídos e consolidados pelos heróis do passado para proteger os cidadãos mineiros e incluiu os militares.
 
História
 
A corporação bicentenária surgiu quando Ouro Preto era a capital de Minas Gerais. Hoje, conta com 242 mil servidores, o objetivo da força policial era que o ouro fosse levado com segurança para Portugal. Nas fileiras da instituição, um personagem histórico marcou época, Joaquin José da Silva Xavier, Tiradentes (1746-1792).
 
A PMMG é a instituição policial mais antiga do Brasil. Teve sua origem em 9 de junho de 1775, no Regimento Regular de Cavalaria de Minas, em Ouro Preto, então capital da Capitania de Minas Gerais. A corporação conta com efetivo aproximado de 42 mil integrantes e uma frota de cerca de 11 mil viaturas, sete helicópteros e dois aviões.
 
É o único órgão do governo estadual presente em todos os 853 municípios. A PMMG está organizada em 19 regiões, um comando de policiamento especializado e 67 batalhões operacionais que executam o policiamento ostensivo geral, além de contar com diversas unidades especializadas, responsáveis pela repressão qualificada. Essas atividades demandam treinamento específico, com radiopatrulhamento aéreo, meio ambiente, trânsito urbano e rodoviário, entre outras.
 
Tribuna do Leste / Fotos: Geilson Dangelo













}