Abertura da Campanha da Fraternidade 2018 será transmitida ao vivo nesta quarta



 

Tamanho da fonte    




A cerimônia de abertura da Campanha da Fraternidade 2018, agendada para a Quarta-feira de Cinzas, 14/02, na sede provisória da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), poderá ser acompanhada de todo o Brasil, ao vivo. Emissoras de inspiração católica e a página da CNBB no Facebook farão a transmissão do evento em tempo real.
 
O grupo de emissoras de inspiração católica organizado pela Signis Brasil mobilizou os profissionais para que uma das TVs disponibilizasse o sinal para que o conteúdo seja transmitido para todo o Brasil. A equipe da Rede Vida, em Brasília, se dispôs a fazer a captação das imagens e a geração do sinal via satélite.
 
O evento terá início às 10h da manhã, com a presença do arcebispo de Brasília (DF) e presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha, do bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da entidade, dom Leonardo Steiner, além de convidados.
 
Promovendo a cultura da paz
 
A proposta deste ano da Campanha é construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência. Este caminho de conversão quaresmal, em vista de uma cultura da paz, exige o enfrentamento da realidade de exclusão. É o que aponta o secretário executivo de Campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Luís Fernando da Silva. Em entrevista, ele ressalta que “sem a justiça social não haverá superação da violência”.
 
Qual é o grande convite da CF 2018 para os cristãos?
 
A violência, segundo o padre Luís Fernando, “é o não reconhecimento do outro, é coisificar a pessoa humana e toda vez que a pessoa humana é coisificada também é manipulada, se exerce força e brutalidade para com ela”.
 
O padre destaca ainda que o grande objetivo da Igreja com a Campanha da Fraternidade 2018 é: construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência.
 
Associação Católica de Comunicação
 
Articulador das emissoras de inspiração católica na Signis Brasil, Geizom Sokacheski, que é profissional da TV Evangelizar, conta que foi criado há cinco anos um setor para tratar das televisões no âmbito da Associação Católica de Comunicação, “onde frutos virtuosos têm surgido”.
 
“Transmissões e pautas conjuntas têm sido organizadas e realizadas para a promoção da fé, práticas de solidariedade e caridade. Na intenção da promoção da vida humana e da Evangelização”, ressalta.
 
Geizom agradece o apoio, a orientação, a dedicação e o “verdadeiro espírito de união” dos diretores e administradores das emissoras de TV para as transmissões de interesse nacional, “somando forças aumentando a capilaridade e expansão de seus canais”.
 
Sobre o trabalho com a CNBB, que não se limita à abertura da Campanha da Fraternidade, Sokacheski aponta a “profunda sintonia” do trabalho, com orientações e sugestões de pautas e atividades, para estimular a volta à pratica religiosa em ações como a abertura da CF. O contato com o grupo é feito tanto pela Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, quanto pela Assessoria de Imprensa da entidade.
 
A Rede Vida e a Canção Nova farão a transmissão da abertura da CF ao vivo. Já as TVs Evangelizar e Aparecida transmitirão o evento gravado em horários alternativos que podem ser conferidos na programação de cada emissora.
 
CNBB













}