Acadêmico do Polo CEM Unopar tem artigo sobre Copa do Mundo publicado



 

Tamanho da fonte    




A realização da Copa do Mundo no Brasil motivou um intenso trabalho de pesquisas, por parte do acadêmico do curso de Administração do Polo CEM / Unopar (Centro Educacional de Manhuaçu – Universidade Norte do Paraná), Henrique Emerich Antunes de Oliveira, nos últimos meses. Um dos importantes frutosdeste estudo foi a publicação do artigo intitulado: “Diretamente do Brasil para o Mundo”, na Revista MAIS (Ed. 52, Jul./2014, p.6) em que o estudante do 4º período sintetiza importantes informações comparativas, de cunho social e econômico, a respeito dos países-sede desta competição mundial.

Henrique Emerich considerou todo o processo de produção do artigo – pesquisa e o trabalho de redação – como “uma experiência agradável, uma vez que o Professor Fernando Assumpção debateu em sala de aula, e, nos propôs este trabalho de fazer pesquisa sobre Copa do Mundo. Cada aluno, seguindo sua linha de raciocínio, pesquisou jornais e textos diversos, tendo em vistas esta publicação. Nos estudos, dei ênfase aos contextos econômicos e políticos relacionados à Copa de Mundo. Preocupei-me mais com as prioridades que o país tem, no cumprimento de suas obrigações, e vi que a Copa não se enquadrava nestas questões de primeira importância para a nação. Uma das referências para esta constatação foi a postura de um país vizinho (Colômbia), que abriu mão de ser sede da Copa, justamente em razão destas prioridades”, argumentou.

Ao ser questionado sobre a importância para um acadêmico e futuro Administrador buscar estas informações e compreendê-las, Henrique destacou que “a Administração tem uma grande relação com Contabilidade, Economia e Política, então, é uma área que está intrinsicamente ligada aos assuntos da sociedade. Considero muito importante o incentivo da instituição de ensino junto aos alunos quanto às pesquisas sobre o nosso próprio país. Isso desperta nosso conhecimento para vermos a real situação que estamos vivendo”, considerou.

Sobre a experiência de produzir um artigo jornalístico e os conselhos que daria para alguém publicar algo, Henrique pontuou que “primeiro é preciso ter foco, não se deixar levar por opiniões alheias e seguir sua linha de raciocínio. É preciso que o texto tenha fundamentação com pesquisa em vários artigos para, assim, produzir seu próprio trabalho”, salientou.

(foto: Assessoria de Comunicação)

O texto produzido por Henrique recebeu elogios da direção, dos colegas de classe e do Professor Fernando Assumpção – responsável por este trabalho em sala de aula-. “Avalio muito na área acadêmica este valor que o aluno traz para nós, do corpo docente, as ideias, pensamentos e os valores que eles têm quanto à sociedade. Entendemos que os alunos são pensadores; têm expressão, estão na nossa sociedade e têm muito a dizer, e, infelizmente, nem sempre os veículos de mídia os alcançam. É preciso que o corpo docente esteja interligado e disposto a alcançar os discentes e trazer o que eles têm de bom, o que têm de informação. Nós professores, devemos ter esta humildade e compreender que, às vezes, em sala de aula, aprendemos muito mais do que ensinamos. Sobre a Copa, percebemos nas ruas, pessoas favoráveis e contrárias a sua realização, e, constatamos também uma falta de entendimento sobre o momento que vivemos. Não é um momento político, mas um momento em que recebemos o mundo inteiro em nossa casa. Precisamos trata-los bem para sermos bem recebidos lá fora. Não dá para recuar, a exemplo de 2008 ou 2009, quando aceitamos realizar esta competição no Brasil, e, em dois anos, sediaremos as Olimpíadas. É um mundo globalizado, em que precisamos mostrar o nosso país. Mas, depois da Copa do Mundo, ai sim, vamos reivindicar junto à política nossos direitos e busca para o progresso da nação”, concluiu Fernando.

Assessoria de Comunicação














}