Acusado de matar pastor a facadas em Vila Velha é preso em Iúna



 

Tamanho da fonte    




O ajudante de pedreiro Welington Mates de Amorim, 21, anos foi preso nesta segunda-feira, 04/09, em Iúna, região do Caparaó capixaba. Ele confessou ter matado o pastor Ericsson Roza Soares, de 36 anos, a facadas dentro do apartamento em que morava, na Praia da Costa, Vila Velha. O crime aconteceu na madrugada do dia 7 de agosto.
 
Um mandado de prisão contra ele havia sido expedido no dia 15 de agosto. Foi ele mesmo que avisou aos policiais da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) onde estava. Welington foi conduzido ao Centro de Detenção Provisória de Viana.
 
Segundo familiares, o jovem era amigo da família do pastor desde a infância. Morador de Iúna, região Sul do Estado, ele cresceu ao lado do sobrinho de Ericsson, com quem o pastor morava. Horas após o crime, ele se entregou à polícia, mas foi liberado no dia seguinte para responder ao crime em liberdade.
 
Pastor ajudava o assassino a se livrar das drogas 
 
A noiva do pastor, que pediu para não ser identificada, informou à reportagem que Ericsson morava no apartamento da Praia da Costa há 10 meses com um sobrinho. Inclusive, segundo ela, foi o próprio sobrinho que encontrou o corpo. A noiva afirmou ainda que o ajudante de pedreiro era dependente químico. O pastor, segundo ela, ajudava o pedreiro pagando o aluguel dele, em São Torquato, Vila Velha, e o tratamento para que se livrasse das drogas.
 
“Na noite de domingo, estivemos todos juntos na igreja, inclusive o Welington. Foi um culto lindo. Depois, cada um foi para sua casa. Falei com o meu noivo por volta de 1 hora. Ele dizia que estava bem, indo dormir”, contou.
 
Investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa estiveram no apartamento, localizado no nono andar do prédio e encontraram o corpo do pastor na suíte da unidade. O instrumento utilizado no crime foi uma faca de cozinha, deixada pelo assassino em cima da mesa. A polícia acredita que houve luta corporal, já que a casa estava revirada com objetos quebrados.
 
Após o crime, o acusado saiu do apartamento e ficou vagando pelas ruas. Por volta das 12 horas, ele parou uma viatura da Polícia Militar em Itaparica, Vila Velha, e se entregou.
 
Gazeta Online













}