Alunos falam sobre a expectativa para o ENEM



 

Tamanho da fonte    




Com a aproximação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que acontece neste final de semana, dias 8 e 9 de novembro, o desespero bate à porta de muitos candidatos. A ansiedade só aumenta e muitos acreditam que é preciso virar noites e mais noites na tentativa de aprender tudo o que for possível antes do tão esperado dia.

Alunos da Escola Estadual Dr Eloy Werner, no Distrito de Realeza, em Manhuaçu estão estudando média de três a quatro horas por dia e treinando bastante a redação para fazer bonito no dia da prova.

A aluna Daniela Lorraine de Souza, 19 anos, que está no 3º ano do Ensino Médio diz que a ansiedade está batendo na porta. "É a primeira vez que faço o exame, estou muito ansiosa. A rotina está um pouco apertada e estou estudando uma hora e meia por dia. Estou em cima dos livros há aproximadamente dois meses", comentou. Ainda segundo Daniele, se identifica mais com Geografia e Português e pretende cursar Enfermagem.

(foto: Divulgação)

Nayara de Fátima Gomes Barbosa, 17 anos, quer estudar Psicologia ou Letras, por isto, estuda quatro horas por dia. "Também é a primeira vez que faço o Enem e expectativa é que eu tenha um ótimo resultado. A rotina de estudo está muito intensa e tenho pouco tempo. Estou praticando bastante para fazer a redação", contou Nayara que se identifica mais com Português e Biologia.

Já Beatriz dos Santos Lourenço, 17 anos, pretende estudar o curso de Ciências Contábeis. É a primeira vez que ela faz o Enem e está esperançosa, mas muito nervosa. "Estudo duas horas por dia. A rotina está apertada, pois tenho pouco tempo. Estou estudando há alguns meses e praticando muita redação. Me identifico mais com Matemática", ressaltou.

(foto: Divulgação)

A também aluna da Escola Estadual Dr Eloy Werner, Verônica de Lourdes Cávoli, 17 anos, pretende estudar o curso de Engenharia Civil ou Educação Física. É a primeira vez que faz Enem e está muito ansiosa. "Estudo uma média de três a quatro horas por dia. Está muito difícil, pois gostaria de ter mais tempo mais se dedicar. Estou praticando redação e me identifico com Matemática, apesar de gostar muito da área de movimentos corporais", informou.

Para Eric Lopes Balbino, 18 anos, esta é a segunda vez que faz o exame. "Estou levando uma rotina regular e estudando média de três horas por dia. Me identifico mais com Matemática e Química", pontuou Eric que pretende cursar Informática ou Gastronomia.

(foto: Divulgação)A aluna da Escola do Futuro, em Manhuaçu, Yasmin Souza, 18 anos, diz que o Enem é sempre uma surpresa. "É a segunda vez que faço a prova e não é fácil prever o que a prova vai cobrar. Estou estudando quatro horas por dia em sala de aula e os estudos em casa, exercícios e video aulas. A rotina é bastante corrida", pontudou. Yasmim, que pretende atuar na área da saúde, está se dedicando há um ano para o exame. "A redação, além do português, depende muito da prática, quanto mais praticar melhor é", ressaltou e alegou que se identifica com Ciências Humanas e Biologia.

Geilson Dangelo














}