Artesãos manhuaçuenses recebem carteira nacional



 

Tamanho da fonte    




Mais de sessenta Carteiras Nacionais foram entregues pela Prefeita Cici Magalhães aos artesãos de Manhuaçu e região, durante a Jornada Cultural Literatos, organizada pela ACLA-MG, no Palácio de Cultura Ilza Campos Sad, na noite de sábado, 07/07. 
 
O evento foi abrilhantado ainda com o lançamento do livro 5.0 Identidades Poéticas, exposições de artesanato, apresentação musical e sarau literário. Também presentes, a Secretária de Cultura e Turismo, Gena Clara Gil Alcon; Superintendente Regional de Ensino, Vitória Magalhães (rep. do Secretário Adjunto da Sec. Estadual de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais, Pedro Leão Souza Leite); Vereadores Giovani Mageste e Rodrigo Júlio dos Santos; Presidente da AMA (Associação Manhuaçuense dos Artesãos), Lourdes Afonso, além de representantes de diversos segmentos culturais e sociais e convidados.
 
A Carteira Nacional do Artesão é uma importante conquista viabilizada pelo Governo do Estado, por meio da Sec. Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais, por meio do Núcleo de Artesanato, em parceria com a Prefeitura de Manhuaçu, por meio da Secretaria M. de Cultura e Turismo. O documento é componente do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), coordenado pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
 
A Prefeita Cici destacou que o acesso a esta carteira nacional representa a consolidação de um grande avanço para o desenvolvimento do trabalho de artesãos. Atualmente, a Prefeitura disponibiliza o Espaço Cultural Só-Arte, na Praça Dr. César, para que os artesãos exponham e comercializem sua produção. Além disto, a Administração Ouvir para Governar auxiliou estes profissionais com a criação da AMA (Associação Manhuaçuense dos Artesãos), por meio da Secretaria de Cultura e Turismo.  
 
A carteira tem validade de quatro anos e é aceita em todo o território nacional. Ela se apresenta como importante identificação, que permite o acesso do artesão a cursos de capacitação, feiras e eventos, apoiados por instituições públicas e privadas, inclusive pelo MDIC e pelo SEBRAE nacional. O documento é o início da formalização da atividade artesanal e representa mais um passo dado rumo à estruturação de políticas públicas para o setor. No decorrer da solenidade, os artesãos fizeram pronunciamentos emocionados de agradecimento e sobre a importância desta outorga.
 
O Hino Nacional foi cantado pelo Acadêmico Rômulo Santos e o momento de Oração, conduzido pela cantora Laura Tavares. No encerramento, foram homenageados pela ACLA-MG (Academia de Ciências e Letras de Minas Gerais), a Presidente do COMPAC (Conselho Municipal de Conservação do Patrimônio Artístico e Cultural), Dilma Resende; Presidente do COMTUR (Conselho Municipal de Turismo), Sebastião Fernandes; EE Maria de Lucca Pinto Coelho; Walter de Souza (Almanaque do Saber); Cartunista Betir Lopes, e Artista Plástica Stefânia Stoupa.
 
Secretaria de Comunicação Social – Prefeitura de Manhuaçu













}