Atropelamento em Manhumirim: Delegado é indiciado por homicídio culposo



 

Tamanho da fonte    




O delegado titular de Bom Jesus do Norte, no Sul do Espírito Santo, Adhémar Pereira Fully – que se envolveu em um acidente com morte em Manhumirim, no dia 10 de fevereiro – foi indiciado pela Polícia Civil mineira por homicídio culposo na direção de veículo automotor, qualificado pela não-prestação de socorro à vítima e embriaguez ao volante.
 
Além dele, três pessoas foram indiciadas por favorecimento pessoal: Sebastião Tiago Soares de Avelar, Fábio Antônio da Costa e Márcio Jorge Fully – que é o pai do delegado. Márcio também foi acusado de praticar o crime de autoacusação falsa ao assumir o crime no lugar do filho. As informações são do delegado regional de Manhuaçu, Carlos Roberto Souza.
 
A Polícia Civil do Espírito Santo informou que Fully retornou da licença médica, tirada pelo titular logo após o acidente, e que uma sumária administrativa foi aberta pela Corregedoria-Geral da instituição para analisar a conduta do profissional.
 
No acidente, Adhémar colidiu contra uma moto e saiu do local sem prestar socorro. O motociclista Fernando José de Oliveira (Batata) foi socorrido por populares, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.
 
Fully disse em depoimento à polícia mineira que ficou em choque após a batida e, por isso, não prestou socorro à vítima. Ele confessou ao delegado que bebeu duas latas de cerveja.
 
O delegado Carlos Roberto, que comandou a investigação do acidente, disse que o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público, que tem um prazo para oferecer denúncia contra o delegado acusado ou devolver o inquérito à Polícia Civil para continuidade das investigações.
 
Jornal A Gazeta













}