Audiência pública na Câmara debate soluções para os problemas no Bairro Coqueiro



 

Tamanho da fonte    




Dezenas de moradores do Bairro Coqueiro participaram da audiência pública, na noite desta terça-feira, 21/02, na Câmara de Vereadores, sobre os problemas de segurança, trânsito, funcionamento de bares e outras demandas da região do bairro.
 
Veja a reportagem em vídeo ao final desta página
 
Autoridades como a Prefeita de Manhuaçu, Cici Magalhães; o Secretário de Fazenda, Claudinei Domingues; o Comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar, Tenente Coronel Sérvio Túlio; o Delegado Regional da Polícia Civil, Carlos Roberto; o Comandante do Corpo de Bombeiros, Flávio Mota; o Presidente da 54ª Subseção da OAB/MG, Alex Barbosa e o representante do Comissário de Menores, Flávio Lacerda, também estiveram presentes a fim de ouvir o povo e apresentar soluções.
 
A audiência foi requerida pelo vereador João Gonçalves Linhares Júnior "Juninho Linhares" que também é relator da Comissão de Segurança Pública e buscou reunir diversos segmentos da sociedade para discutir e apontar soluções para os problemas. Linhares recebeu o suporte e apoio do Presidente da Câmara, Jorge do Ibéria e do Presidente da Comissão de Segurança Pública, Vereador Cabo Ferreira e o membro da comissão, Vereador Administrador Rodrigo.
 
"Fiquei muito satisfeito com essa audiência porque já estávamos estudando estas questões e os moradores estão sofrendo há anos. Como morador, policial civil e vereador estarei lutando com todas as minhas forças para tentar resolver os problemas. Todas autoridades confirmaram que irão colaborar. Não estamos aqui para penalizar os donos de bares, mas a legalidade, pois eles têm direito e os moradores também têm. Então irei tomar todas as medidas necessárias e cabíveis para resolver as demandas. Da forma que está não vai ficar. Será uma tarefa desafiante e iremos enfrentar", comentou Linhares.
 
Recentemente, baderneiros entraram em confronto com a Polícia Militar. No final do ano passado, uma jovem foi morta no bairro. Nos finais de semana, é comum o registro de ocorrências de uso e tráfico de drogas, brigas e danos ao patrimônio público e também a casa e comércios.
 
O evento teve início com os relatos de oito moradores que explanaram sobre a difícil situação em que vivem. Demais participantes seguravam cartazes pedindo ajuda, paz, e solução para os problemas. Eles apresentaram as demandas, citaram vários acontecimentos e pediram ajuda das autoridades responsáveis. Também pediram medidas que vão além da atuação policial, como a fiscalização da prefeitura quanto ao funcionamento do comércio e medidas de infra-estrutura, melhorias da iluminação, e câmeras de segurança para monitoramento do bairro.
 
O ex-morador do Coqueiro, Joelson Hott, relatou as dificuldades que enfrentou. "Onde morei é um caos. É uma praça de guerra. Os moradores são ameaçados. Não conseguia dormir antes de duas horas da manhã. Já vimos jovens transando e muitas pessoas urinando na frente das casas. No meu caso em especial, chegamos ao extremo. Apesar de ter me mudado, não posso me calar, pois o problema existe", relatou o Joelson.
O morador José João também desabafou. "Fiquei muito satisfeito com a participação em massa dos moradores e temos esperança que a situação do Coqueiro irá melhorar", pontuou.
 
Em seguida, foi a vez das autoridades explicarem o que pode ser feito e ações a serem tomadas a fim de melhorar a segurança, trânsito e o convívio entre bares e moradores. Todos foram enfáticos em se colocar a disposição para contribuir no que for necessário.
 
Durante todo o tempo da audiência, diversas fotos e vídeos dos problemas no Bairro Coqueiro foram mostradas por meio de um telão para que as autoridades tomassem ciência dos acontecimentos.
 
Assessoria de Comunicação Câmara
 
Envie notícias, fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (33) 99906-5656

Veja o vídeo!













}