Cafeicultor de Manhuaçu fica em terceiro lugar em premiação internacional



 

Tamanho da fonte    




Rafael Marques de Araújo, da fazenda da Serra, em Manhuaçu, nas Matas de Minas, foi o terceiro colocado do Brasil na edição mundial do 2º Ernesto Illy International Coffee Award. O concurso revelou nesta segunda, 16/10, em Nova Iorque, os cafés campeões de qualidade dos 9 países participantes da premiação. 
 
O Brasil, principal fornecedor mundial para a illycaffè, registrou o seguinte pódio na safra 2016/2017: CBI Agropecuária, da Chapada de Minas, em primeiro lugar; Juliana Armelin, do Cerrado Mineiro, e Rafael Marques de Araújo, das Matas de Minas, em segundo e terceiro, respectivamente. Eles foram os ganhadores do 26º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso, em março.
 
A vencedora brasileira é a CBI - uma empresa ítalo-brasileira fundada em 1971, que opera em Minas Gerais, dirigida pelos irmãos Ruggero e Tancredi Pisa SimoniniSpada.
 
Minas Gerais demonstrou a excelência de seus cafés especiais já no 26º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso. Grãos arábica de três diferentes regiões do estado foram reconhecidos como os melhores da safra 2016/2017 pelo concurso da illycaffè.
 
A premiação colocou os cafés entre os mais finos do mundo, garantindo um destaque especial aos três representantes do Brasil.
 
Além do país, foram premiados produtores da Índia, Guatemala, Costa Rica, Colômbia, Nicarágua, Etiópia, Honduras e Ruanda.
 
O anúncio foi realizado no Salão dos Delegados da Organização das Nações Unidas (ONU), com a presença do presidente da illycaffè, Andrea Illy, e do CEO Massimiliano Pogliani, que momentos antes conduziram o seminário “O mercado de café e seus desafios – atualização anual”.
 
Assessoria de Imprensa













}