Câmara: Cidadão reclama falta de obras e Vereador quer providências para lixo na Feira



 

Tamanho da fonte    




Com a presença de alunos da EM Sônia Maria Batista da Silva (B. Santa Luzia), a Câmara M. de Manhuaçu realizou sessão ordinária com o debate e votação de diversos Projetos, Requerimentos e Indicações dos vereadores. Em razão da ausência justificada do Presidente Maurício Júnior, exerceu a presidência da sessão, o Vice-pres. Anízio Gonçalves de Souza (Cb. Anízio). Em pauta, a prestação de contas da Emater, o desabafo de um cidadão em plenário reclamando falta de obras no município e a cobrança do Vereador João Gonçalves Linhares (Inspetor Linhares) para que sejam tomadas providências para o problema do lixo na Feira Livre, entre outros assuntos.

Os alunos acompanharam a reunião acompanhada da Diretora Arlete de Paula do Nascimento, Pedagoga Suzana Batista e Professoras Aline e Lessandra Sônia. Também presentes os Presidentes de Diretórios Partidários, Wilson Guimarães Pacheco – “Tuca” (DEM) – e Luciano Oliveira (PSD).

Emater

Com 65 anos de atuação no Estado, e, destes, 52 em Manhuaçu, a Emater realizou prestação de contas, logo no início da sessão legislativa, às 18h. Na oportunidade, foram demonstradas em telão as diversas ações junto às famílias rurais, visando o bem-estar social e a geração de renda no campo.

Representando a instituição, o Gerente Regional Rômulo Mathozinho, e extensionistas Maria do Carmo, José Antônio do Nascimento e Paulo César.  Os vereadores acompanharam atentamente as explanações, e, em seguida, fizeram suas considerações, parabenizando a Emater pelo trabalho desempenhado.

Falta de obras

Inscrito previamente para pronunciamento em plenário, o cidadão Jorge Luiz Teixeira Salazar reclamou sobre a falta de obras públicas no município. “Manhuaçu está desnutrido de obras. Já não podemos sonhar com coisas grandes nesta administração, precisamos pelo menos do básico. Que ao menos as calçadas e praças sejam restauradas, que áreas em locais onde as pessoas circulam sejam limpos, com a retirada de lixo e mato. Gostaria de solicitar à Câmara que convide o Secretário de Obras para que ele esclareça o que está sendo feito, porque até agora, nada do que foi prometido em campanha está sendo realizado”, desabafou.

O Vereador Inspetor Linhares mencionou que esta situação é de conhecimento de todos os membros da Câmara. “Nós solicitamos da presidência um relatório de todas as Indicações que fizemos desde o início desta legislatura, para saber o que foi atendido. Muito pouco foi feito pela Prefeitura.Temos uma luta constante, cobranças que são feitas, por meio de Indicações e Requerimentos, mas a Prefeitura não atende”, esclareceu.

Vereador Paulo César Altino reforçou este posicionamento dizendo que “a Câmara elaborou 520 indicações até o presente momento e praticamente nenhuma foi atendida pela Prefeitura”. Paulo Altino fez ainda leitura das promessas feitas pelo Prefeito, durante a campanha eleitoral, e, comparando estas propostas com a realidade, constatou-se que as mesmas ainda não saíram do papel. Paulo Altino também questionou a veracidade das informações de um jornal recentemente lançado na cidade. A publicação traz críticas aos vereadores, com informações distorcidas. Paulo Altino solicitou da presidência da Câmara a elaboração de Requerimento ao Executivo Municipal para que haja esclarecimentos sobre a situação de corretor e avaliador de Romney Batista, que inclusive assina como editor da referida publicação.

O 1º Secretário da Câmara, Vereador Eli de Abreu, Vice-presidente interino, relatou que em 06 de Junho de 2013, juntamente com Maurício Júnior, encaminhou requerimento ao Prefeito sobre o cumprimento da Lei que regulamenta o transito de caminhões nas ruas da cidade. “Nós vereadores, cobramos e fiscalizamos. Não é nossa função fazer obras, isso cabe ao Prefeito. Mas ele não faz. Exemplo a ser citado é o de uma casa no Bairro São Jorge, em situação de risco por necessitar de um muro. Conversei pessoalmente com o Prefeito, solicitando a obra. Ele disse que competia ao Secretário da pasta ea obra não foi feita. Então pergunto, por que o Romney não colocou a foto desta casa do no jornal dele?”, questionou Eli.

Lixo na Feira

Vereador Juninho Linhares cobrou providências para o excesso de lixo que se acumula na Feira Livre Municipal e ali permanece todo o final de semana. “O movimento na Feira Livre termina nos Sábados, no máximo às 14h, então, porque não se recolhe este resíduo no mesmo dia? Este acúmulo está causando transtornos diversos, com mau cheiro e surgimento de insetos e outros bichos. Esperamos que o Samal resolva este problema”, comentou.
Linhares também mencionou o Concurso da Policia Civil no Estado, que disponibilizará mil vagas e está com inscrições abertas. O Vereador também fez um agradecimento ao colega Vereador Rogério Filgueiras Gomes (Rogerinho) por apoio dado a uma situação familiar.

Apoio ao HCL

Outro agradecimento registrado pelos Vereadores Juninho Linhares, Fernando Gonçalves Lacerda e Jorge Augusto Pereira (Jorge do Ibéria) foi ao Deputado Federal João Magalhães, por seu empenho para a viabilização de recursos para o Hospital César Leite.

Cidadão Honorário

Aprovado o Projeto de Resolução nº 05/2014, de autoria do Vereador Hélio Ferreira, que concede Título de Cidadão Honorário do Município de Manhuaçu ao Senhor José Antônio do Nascimento e dá outras providências. Conhecido por sua atuação como extensionista da Emater, o homenageado encontrava-se presente no plenário, no momento em que a Resolução foi aprovada. Emocionado, José Antônio agradeceu ao Vereador Hélio Ferreira e aos demais membros da Câmara pela honraria concedida.

A reunião teve sua continuidade com a apreciação de Projetos de Lei, Resolução, Requerimentos, Moções e Proposições Indicativas dos membros da Casa Legislativa.

CEI Central
(foto: Assessoria de Comunicação)

Vereador Fernando Lacerda mencionou que recebera denúncia relacionada ao CEI Central. “Recebemos denúncia feita por algumas pessoas que nos procuraram e constatamos que uma Portaria da Prefeitura, neste ano de 2014, disciplina o número de trabalhadores para atuar nas escolas municipais.

(foto: Assessoria de Comunicação)

Constatamos então que no CEI Central está havendo o descumprimento de uma própria Lei do Executivo Municipal, como é o caso das serventes escolares. De acordo com a Portaria, para atender as 22 turmas ali existentes, deveria haver 15 serventes escolares, mas só há 09 trabalhadoras. Isto é desumano com o servidor, que já sofre com salário baixo. É uma Portaria da própria Prefeitura que não vem sendo cumprida. Então cobramos da Comissão de Educação e vamos fazer contato com a Sec. M. de Educação, Gelvânia Marques, para que ela nos diga o porquê de estar acontecendo isto. Nós, enquanto vereadores, representantes da população, temos que olhar o direito dos servidores, e, especialmente neste caso, os servidores estão sendo lesados, porque estão trabalhando por dois e recebendo por um”, alertou Fernando.
(foto: Assessoria de Comunicação)

Assessoria de Comunicação