Câmara de Luisburgo envia ofício ao DER solicitando recapeamento de estrada e toma ciência de projeto sobre alienação de imóveis



 

Tamanho da fonte    




Durante a última reunião ordinária da Câmara de Vereadores de Luisburgo, na quarta-feira, 28/03, presidida por Geraldo Aparecido, o Legislativo comunicou o ofício enviado ao DER (Departamento de Estradas de Rodagem) solicitando o recapeamento do asfalto que liga o município à Manhuaçu devido as péssimas condições do asfalto, a fim de evitar acidentes aos motoristas e pedestres.
 
Além disto, os parlamentares também tomaram ciência do projeto de lei nº 08/2018 de autoria do Poder Executivo que autoriza a alienação de imóveis pertencentes ao patrimônio público municipal, desafeta imóveis, e dá outras providências.
 
Este projeto provocou bastante debate entre os vereadores e os participantes da sessão, pois todos ficaram preocupados já que, segundo os parlamentares, foi informado que os imóveis são escolas e isto deixou a comunidade em alerta. O projeto deverá ser debatido na próxima sessão e a Câmara solicitou a presença de um responsável pelo Executivo a fim de explicar melhor o conteúdo.
 
A Câmara também enviou ofício ao Prefeito de Luisburgo, José Carlos, requerendo cópia autenticada de capa a capa do processo Licitatório n.º 063/17 Modalidade Pregão n.º 028/2017 que teve como objeto a contratação por Registro de Preço de microempresas e empresas de pequeno porte e equiparadas para prestação de serviços de transporte de passageiros para manutenção dos serviços da Administração, requerendo também cópia autenticadas dos relatórios/mapas/anotações que dão liquidação das despesas, e também notas de empenho e subempenhos que demonstram as despesas liquidadas.  
 
INDICAÇÃO
 
O Presidente da Câmara, Geraldo Aparecido da Silva, apresentou indicação ao prefeito para que o mesmo entre em entendimento com o setor competente para que possa fazer a limpeza da quadra no Córrego da Laje devido a rampa que caiu dentro do local.
 
De acordo com Geraldo, já faz dois meses que a barreira de terra caiu e os moradores estão precisando do local para praticar esporte e que não há outro local que atende os jogadores.
 
Assessoria de Comunicação













}