Câmara de Manhuaçu aprova projetos para criação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e vaga de coordenador da UPA



 

Tamanho da fonte    




A Câmara de Vereadores de Manhuaçu promoveu reunião extraordinária, presidida por Jorge Augusto Pereira “Jorge do Ibéria”, na noite desta quinta-feira, 12/04, em que aprovou dois projetos de lei, apresentou mais dois projetos de lei e discutiu sobre alterações no funcionamento da Feira Gastronômica que acontece uma vez por mês no centro da cidade.
 
Primeiro projeto de lei aprovado, de autoria do Poder Executivo dispõe sobre a criação de uma vaga para o cargo de Coordenador da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, de provimento comissionado.
 
Outro projeto de lei aprovado, de autoria do Poder Executivo, dispõe sobre a criação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.
 
Ainda foi dado ciência o projeto de lei que dispõe sobre o Código de Obras do Município e outro que altera o quadro de subvenções previsto no artigo 1º da Lei nº 3772 de 28 de novembro de 2017.
 
Feira Gastronômica
 
Ao final da sessão, o vereador Rogério Filgueiras “Rogerinho” comentou que alguns comerciantes informaram para ele que existe a possibilidade da Feira Gastronômica encerrar as atividades. Preocupado com a situação, o parlamentar perguntou aos demais vereadores sobre a situação.
 
“A preocupação é das pessoas que trabalham nas barracas, principalmente as entidades e das pessoas que frequentam a feira, pois ela emplacou muito bem e deu certo, criando um ambiente maravilhoso no dia do evento. O que está acontecendo é que estão exigindo muitas coisas para o funcionando e vai ficar difícil para os comerciantes se encaixarem nesta situação porque a feira acontece somente uma vez por mês e o lucro é muito pequeno e ali hoje já têm várias entidades que atuam e desenvolvem um bom trabalho na cidade e isto nos preocupa muito, pois quanto mais entidades participam, mais eventos sociais acontecem para a população”, explicou Rogerinho.
 
“Vamos unir os 17 vereadores para entrar em contato com a Secretária de Cultura e com a Prefeita Cici para que não deixem a feirinha acabar”, acrescentou Rogerinho.
 
O Presidente da Câmara, Jorge do Ibéria, alegou que a Câmara entrará em contato com a Prefeitura a fim de buscar uma solução. “Quero parabenizar o vereador Rogerinho por ter levantado essa questão, mas temos quer ver que a Feira Gastronomica deu muito certo e não podemos deixar acabar. Precisamos regularizar sim, mas flexibilizar o funcionamento. Vamos conversar com a prefeitura para que encontre o melhor caminho para os comerciantes venderem alimentos de qualidade”, salientou Jorge.
 
Assessoria de Comunicação













}