Câmara de Manhuaçu debate concessão de bolsas para universitários em audiência pública



 

Tamanho da fonte    




A noite desta quinta-feira, 28/09, na Câmara de Vereadores de Manhuaçu, foi dedicada ao debate sobre a concessão de bolsas municipais para o acesso de estudantes do ensino superior e cursos técnicos.
 
Diante do plenário repleto de estudantes, o Presidente da Câmara, Jorge Augusto Pereira “Jorge do Ibéria”; o Presidente da Comissão de Educação, Vereador Giovanni Mageste e os vereadores Rogério Filgueiras e Berenice Ferreira coordenaram os trabalhos e abriram o Legislativo para as discussões a fim de ouvir alunos, representantes de faculdades e o Secretário de Fazenda, Claudinei Domingues.
 
O debate teve início com a fala do Professor Roberto Fully que apresentou questões técnicas e política educacional. “Nosso objetivo aqui é fortalecer a educação”, comentou. Em seguida, o Diretor Administrativo da Faculdade do Futuro, Guilherme de Almeida, também discursou e apresentou alguns números. “A gente sabe muito bem da importância da educação e por isso estamos aqui para debater estes questionamentos. Compartilhamos de um mesmo ideal que é valorizar a educação e gostaria de sensibilizá-los para que votem pela permanência das bolsas de estudos. Coloco-me a disposição de todos a fim de manter o diálogo”, salientou.
 
Os proprietários da Faculdade do Futuro, Maria Beatriz de Almeida e Flávio de Almeida também apresentaram argumentação em defesa das bolsas e apresentou novos cursos e investimentos.
 
O aluno de Psicologia, Mateus Coelho de Freitas, argumentou em defesa das bolsas.  “Sou a favor da permanência da lei em vigor. Acredito na educação e creio que quanto mais bolsas mais alunos serão atendidos e o Brasil vai crescer. Fui beneficiário da bolsa e tive oportunidade de batalhar pelo meu sonho”, descreveu. 
 
O aluno de Psicologia, Alexandre Lopes de Souza, também se apresentou a favor das bolsas. “Sou a favor da continuidade da lei, pois vejo o tanto que beneficia os alunos”, ressaltou.
 
O Professor, Fábio Fortes, defendeu a lei atual. “Peço a todos que entendam que através das bolsas, os alunos têm oportunidade. Como sou educador, peço que mantenham a lei como está”, defendeu.
 
O Professor e Contador, Marcos Vinicius, citou a força dos cursos universitários em Manhuaçu. “É muito grande o benefício das faculdades no município. Faço um pedido para que pensem muito sobre isto”, declarou.
 
O Diretor do IFET Campus Manhuaçu, José Geraldo Soares, também defendeu a lei atual. “As bolsas são fundamentais para o crescimento dos estudantes. Oferecemos cursos técnicos de informática e cafeicultura. Apoio a manutenção da bolsa, pois sabemos da dificuldade financeira dos alunos”, disse.
 
O estudante Ricardo Felipe pediu a manutenção da lei. “Gostaria de ressaltar a importância que a bolsa ajuda e pela manutenção da lei”, ressaltou.
 
A mãe de aluna, Luciana Machado Barbosa, relatou: “Tenho certeza que a manutenção da bolsa minha filha poderá continuar estudando”, declarou.
 
O Professor Luis Henrique contou que foi bolsista e defendeu: “Queremos elogiar a iniciativa deste espaço onde todos podem falar e expor idéias. Em todas as faculdades que trabalho tenho bolsistas e são extremamente dedicados. Também fui bolsista e sem este dinheiro não estaria formado. Quero deixar o meu abraço e obrigado pela oportunidade de falar”, contou.
 
O aluno de Educação Física, Alessandro Vieira, pediu as autoridades para que não deixem os sonhos dos estudantes acabarem. “O programa de bolsa de Manhuaçu tem que continuar para não deixar acabar o sonho dos alunos e de futuros alunos, se possível até aumentar o número de vagas. Os custos são muito altos principalmente para aqueles que moram nos distritos”, descreveu.
 
A Presidente do Sind-UTE, Fani Hott, também defendeu a permanência das bolsas. “Acho muito importante a gente lutar porque é direito do aluno. Precisamos de bons profissionais”, relatou.
 
O advogado, Marco Antônio, apresentou números de produtos e serviços prestados na cidade trazendo receita para o município. 
 
O procurador Jurídico da Prefeitura, Sander Resende Pereira, explicou toda a situação. “A visão seria de conceder bolsa integral para todos e não retirar as bolsas. Procuramos respeitar o princípio da legalidade. A lei municipal permite que conceda as bolsas. O projeto não extingue, apenas adéqua o princípio da legalidade. Nosso esforço é para que com o aumento da receita possa atender a todos os requisitos cobrados pela população. Não estamos fazendo isto porque estamos com problemas financeiros, pelo contrário, o município é muito bem administrado. Agradeço aos vereadores por dar oportunidade a todos de expor as opiniões”, salientou.
 
O Secretário de Fazenda, Claudinei Domingues, justificou o projeto e relatou dados técnicos. “A dificuldade existe e por isto estamos fazemos esta fiscalização. Sem os dados das faculdades fica muito difícil, mas algumas não apresentaram. A nossa bolsa é somente para moradores de Manhuaçu e não foi extinguida de ninguém. Temos que regulamentar. A gente só precisa de entendimentos”, esclareceu.
 
A Prefeita Cici Magalhães também deixou claro que as bolsas não irão acabar. “Gostaria que todos compreendessem que não vamos cortar as bolsas. O projeto está apenas regulamentando a situação. Queremos num futuro próximo até aumentar o número de bolsistas. Agradeço à Câmara pela cessão do espaço e a todos que participaram do debate”, concluiu.
 
O Presidente da Câmara, Jorge do Ibéria, fez um balanço do encontro. “A intenção do Legislativo é melhorar cada vez mais o ensino em nossa cidade dando condições aos alunos que não têm como pagar ajuda de pelo menos 30% do valor integral para que possa concluir o curso. Marcamos nova reunião para chegarmos a um acordo e finalizar esta questão”, ressaltou.
 
O Presidente da Comissão de Educação, Vereador Giovanni Mageste, também comentou. “O encontro foi muito positivo. Tivemos uma nova etapa de esclarecimento. Queremos resolver, dar continuidade as bolsas e até mesmo ampliar. Em momento algum queremos tirar este benefício. Vamos realizar nova reunião para dar prosseguimento aos esclarecimentos”, concluiu.
 
Ficou definido que uma nova reunião com a Prefeita Cici Magalhães, secretários, assessores, vereadores e representantes das faculdades irá acontecer no dia 18/10 a fim de concluir o debate.
 
Assessoria de Comunicação Câmara













}