Câmara de Vereadores suspende e adia audiência pública da Prefeitura



 

Tamanho da fonte    




A Câmara de Vereadores de Manhuaçu recebeu, no final da tarde desta quinta-feira, 25/02, audiência pública da Prefeitura para prestação das contas referentes ao 3º quadrimestre de 2015. O encontro foi coordenador pelo Presidente da Comissão de Finanças, Vereador Juninho Linhares.
 
A prestação de contas iniciou com apresentação do Assessor Contábil, Gentil Barbosa, que mostrou, por meio de slide, os números ao Presidente da Câmara, Jorge do Ibéria; vice-presidente; Paulo Altino e os parlamentares, Rogério Filgueiras, Maurício Júnior, Eli de Abreu, Chico do Juquinha, Juarez Elói, Cabo Anízio e Aponísia dos Reis. A equipe de Controle Interno do Governo de Manhuaçu se fez presente, cumprindo os prazos determinados por lei.
 
Em determinado momento, os vereadores, juntamente com o assessor contábil da Câmara, perceberam algumas divergências nos números e foi aí que começaram os debates e os parlamentares chegaram a conclusão de suspender e adiar a prestação de contas. "Analisando junto com parte contábil dessa casa, verificamos que os dados apresentados pelo Poder Executivo, por meio de relatório enviado anteriormente à Comissão, não foram os mesmos apresentados nesta data. Por isso, achei melhor suspender essa reunião e marcar para uma nova data, para que isso possa ser corrigido. Da mesma forma para as contas da saúde", argumentou Juninho Linhares.
 
O Presidente da Câmara, Jorge do Ibéria também comentou a decisão da Comissão. “Assim que iniciou a prestação de contas houve divergências nos relatórios que foram enviados a essa casa e o presidente achou melhor marcar outra data para que a Prefeitura encaminhe o relatório antecipado e o relatório de apresentação da próxima audiência alinhados. Novamente vamos estar aqui para acompanhar a prestação de contas do município”, salientou.
 
Compreendendo a decisão da Comissão, mas ciente do cumprimento dos prazos pré-estabelecidos, a gerente de Controle Interno, Maria Marciana Moreira, comentou o adiamento. “A Prefeitura de Manhuaçu havia enviado o relatório de gasto pessoal consolidado, ou seja, o gasto do Poder Executivo e suas autarquias, SAAE e SAMAL, mais o gasto da Câmara Municipal. Acontece que o relatório que foi apresentado no slide é o relatório apenas do Poder Executivo. Se nós somássemos o gasto do Poder Executivo com o relatório de gasto com pessoal da Câmara, daria o valor total, idêntico ao relatório que enviamos anteriormente ao Legislativo. Este detalhe gerou uma interpretação de que estava divergindo e então foi pedida a suspensão da Audiência Pública. Nós não questionamos porque respeitamos a decisão da Comissão e entendemos que a apresentação em outra data não trará prejuízo. Estamos cumprindo a lei e nos colocando aqui dentro do prazo que é fevereiro, mas se gerou este questionamento, no prazo estipulado, vamos trazer os dados solicitados pelos vereadores”, esclareceu.
 
A nova audiência pública ficou marcada para dia 17 de março, as 16h00.
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
Assessoria de Comunicação













}