Capacitação articula atendimento a autistas entre CAPSi e APAE



 

Tamanho da fonte    




A equipe multiprofissional do Centro de Atenção Psicossocial Infantil – CAPSi – mantido pelo Governo de Manhuaçu, por meio da Secretaria de Saúde, que funciona no bairro Bom Pastor, passou nesta quinta-feira, 31/03, por capacitação. Também participaram do treinamento os profissionais da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais – APAE – que trabalham com autistas, e da psicologia do Núcleo de Apoio à Saúde da Família - NASF.
 
O administrador do SUS, Pedro Paulo Oliveira, fez a abertura da capacitação. Durante sua fala, lembrou a implantação do CAPSi que só foi possível graças a dedicação do prefeito Nailton Heringer, e superou as expectativas de atendimento até aqui.
 
Segundo a coordenadora do CAPSi, Lívia Maria Emerick de Souza, o objetivo da capacitação é articular o tratamento oferecido pelo SUS para a criança portadora de Autismo. “Foi feita uma parceria com a APAE e o atendimento à criança portadora de autismo vai ser compartilhado com a entidade” – destaca Lívia Maria. 
 
Em Manhuaçu, a APAE vem atendendo as crianças portadoras de autismo desde antes do surgimento do CAPSi. “Agora nós estamos compartilhando esses pacientes e o objetivo dessa capacitação é justamente ajustar o tratamento, objetivos, conhecimentos e quem vai atuar em quê” – pontuou Lívia Maria. 
 
A partir de agora o autista em crise deve ser atendido no CAPSi. Fora da crise ele pode ser acompanhado em outro lugar que a rede SUS disponibilizar. Ficou acertado que outros atendimentos multiprofissionais fora de crise, vão permanecer na APAE como psicologia, fonoaudiologia e terapia ocupacional.
 
Atualmente na APAE, existem trinta casos de crianças com autismo que passam por tratamento. “O objetivo da capacitação é integrar esses dois setores, do CAPSi e APAE, porque a demanda vem aumentando e a gente precisa se preparar para isso” - destaca. 
 
Expectativa superada no CAPSi
 
Inaugurado em abril de 2015, o Centro de Atenção Psicossocial Infantil – CAPSi que funciona na rua Drosa Pinheiro, no Bairro Bom Pastor, superou a expectativa de atendimento. Atualmente 130 crianças de zero a 18 anos estão sendo atendidas por uma equipe multiprofissional formada por psiquiatra, enfermeiro, terapeuta ocupacional, psicólogo, educador físico, assistente social e pedagoga.
 
Também vem crescendo o atendimento voltado para usuários de álcool e drogas. “Este é um perfil que a gente atende até os 16 anos. A partir dessa idade o adolescente é encaminhado para o CAPS AD” – lembrou a coordenadora falando sobre as articulações em rede com a APAE, CAPS AD. CAPS II e os ESFs.
 
As 130 crianças com atendimento regular participam do chamado Projeto Singular Terapêutico. Elas comparecem uma, duas ou três vezes por semana, dependendo do quadro em que se apresentam. “A gente tem ainda uma demanda espontânea. Qualquer criança ou adolescente pode ir no local que é atendido, acolhido, escutado e direcionado a algum outro setor se for necessário” -  concluiu Lívia Maria Emerick. Mais informações sobre o serviço no CAPSi podem ser obtidas pelo telefone 3332-2323
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu













}