Carga horária: Servidores dão prazo para Prefeitura



 

Tamanho da fonte    




Depois da manifestação dos servidores públicos de Manhuaçu, realizada no último dia 19, vestidos de preto, com cartazes, faixas e gritos com palavras de ordem demonstrando descontentamento com o decreto baixado pelo prefeito Nailton Heringer, que altera a carga horária de trabalho, além do corte de insalubridade e periculosidade do SUS,a expectativa era de uma resposta condizente às reivindicações apresentadas.

A pauta foi protocolada no dia da manifestação pelo presidente do SINTRAM, Jaime Rodrigues Ferreira, pormenorizando a situação dos servidores, o pagamento das duas horas extras, a data para ajustar a questão salarial e a carga horária, progressão na carreira, instituição de uma data-base, a volta do Estatuto do Servidor e outras demandas.

A diretoria do SINTRAM, em comum acordo com os manifestantes definiram que, iriam aguardar o tempo necessário para uma resposta por parte do Executivo, que na tarde desta terça-feira encaminhou ofício respondendo parte da pauta entregue pela diretoria do sindicato.

Durante assembleia na noite de ontem(quarta-feira,26), o presidente do SINTRAM, Jaime Rodrigues Ferreira "Jaiminho", apresentou as respostas diante do que foi questionado. Quanto ao pagamento pelas duas horas trabalhadas, o Executivo disse que está fazendo um estudo procedente, para ter um raio x do impacto da folha de pagamento.

A data de revisão de reajuste, que ocorre somente em maio, alega o Chefe do Executivo que sempre tem feito no mês de janeiro. Também ressalta na resposta endereçada, que os servidores de dois cargos no município devem procurar imediatamente o chefe imediato, para tratar da questão. Sobre a jornada de trabalho e outras demandas, o Executivo disse que dará uma resposta até sexta-feira, 28.

(foto: Eduardo Satil)

Servidores continuam em estado de alerta

A atitude do Executivo deixou os servidores municipais bastante chateados e, ao mesmo tempo reacendeu em cada servidor público municipal, a vontade de permanecer na batalha, já que um dos pontos da categoria é que "verás que o servidor não foge à luta". Os servidores estarão aguardando com ansiedade o posicionamento, que deve ocorrer na sexta-feira. Ficou acertado que a partir de hoje, os servidores do Pronto Socorro e outras repartições estarão usando uma faixa preta no braço e a frase "o servidor municipal precisa do seu apoio", para que a população entenda que a situação está delicada.

Segundo presidente do SINTRAM, Jaime Ferreira, os servidores estão em estado de alerta, insatisfeitos com o descaso do Executivo para com aqueles que verdadeiramente trabalham com amor, determinação e esperança. "Vai depender do que o Executivo vai responder. Tomaremos novas decisões a qualquer momento, respeitando os princípios constitucionais. Não vamos admitir que haja desmando, nem desrespeito para com os servidores", ressalta Jaime Ferreira.

Eduardo Satil