Casa Lar e Albergue recebem doações de Agasalhos



 

Tamanho da fonte    




Duas entidades mantidas pelo Governo de Manhuaçu, por meio da secretaria de Trabalho e Assistência Social receberam nesta segunda-feira, 01, o repasse de produtos conseguidos através da Campanha de Arrecadação de Agasalhos 2015 da Unimed. São eles o Albergue Municipal Padre Ivo Urbano Moreira e a Casa Lar Bem me Quer.
 
Localizado anexo à secretaria de Obras, o Albergue Municipal recebeu, no total, 950 agasalhos, que serão distribuídos para os atendidos. Pela entidade passam em média 25 pessoas diariamente e uma média de 150 a 200 por mês. Em sua maioria são andarilhos ou pessoas que chegam à cidade e não  têm dinheiro ou onde passar a noite.
 
O Albergue, que funciona com duas funcionárias de serviços gerais e três vigias, além de abrigo, oferece também duas refeições diariamente e o café da manhã. No total, segundo balanço, são servidas mensalmente em torno de 800 refeições no local.
 
Casa Lar substitui Famílias de Adolescentes
 
Beneficiada com o repasse de 1.109 agasalhos, a Casa Lar Bem me Quer funciona no bairro Alfa Sul. A entidade, inaugurada em 2012, atende no momento 12 adolescentes entre 12 e 18 anos que chegaram ao local por determinação da justiça em virtude de algum problema familiar ou social.
 
“Garantir todos os direitos constitucionais que a criança atendida não tinha fora é a função da casa lar” - segundo a coordenadora entidade, Franciolli Rissiely Leite. “Elas moram aqui, têm direito a educação, à saúde, ao  lazer, além de atendimento psicológico devido aos vínculos rompidos com os familiares” - destacou. 
 
Doações Agasalham Corações
 
A Casa Lar tem hoje dez funcionários, voltados totalmente para o trabalho em prol dos adolescentes abrigados, contando com uma cozinha totalmente mobiliada, dois quartos femininos, um quarto masculino, uma sala de estudos, banheiros masculino e feminino, sala de jogos e TV, um campo de futebol na área externa. “Além de tudo isso, os adolescentes têm uma rotina normal de frequentar projetos sociais, de terem direitos a passeios, tudo regrado, porque a gente trabalha com limites também” – lembrou Franciolli.
 
A prefeitura de Manhuaçu mantém a cobertura financeira de todas as despesas da casa, incluindo funcionários, manutenção, materiais de higiene pessoal, e alimentação. “Mas a gente sempre conta com ajuda da sociedade também. O trabalho voluntário como este surte um efeito rápido e de muita importância nos meninos porque se sentem queridos quando agraciados, importantes para a sociedade” - lembrou. “Quando eles chegam aqui estão completamente destruídos, desacreditados e inconformados e esse tipo de trabalho representa um resgate. A campanha do agasalho é isso, na verdade ela está gasalhando corações” – finalizou Franciolli. 
 
Os donativos nas duas entidades foram entregues ao secretário de Trabalho e Assistência Social, Macilon Breder, pela diretoria da Unimed Vertente do Caparaó. Estiveram presentes a analista social da Unimed, Josiane Fernanda da Silva, o gerente Kennedy Barros, o diretor administrativo Luiz Carlos Leitão e o presidente, Guliver Hudson de Melo Oliveira. 
 
Além das duas entidades, foram entregues também agasalhos, no total de 1.317 para a DAREI, que atende crianças em risco social, de zero a 12 anos e que atualmente abriga entre 23 e 25 crianças em média. 
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
A campanha conseguiu arrecadar 6.850 peças. Foram beneficiadas também com o repasse de donativos, o projeto AABB Comunidade, mantido em parceria com a Secretaria de Trabalho e Assistência Social, onde foram distribuídos 2.100 agasalhos, e outras duas entidades nas cidades de Manhumirim e Simonésia.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu













}