Cemitério Municipal: moradores do entorno reclamam de sujeira e animais peçonhentos



 

Tamanho da fonte    




O Cemitério Municipal de Manhuaçu sempre foi alvo de reclamações quanto a sujeira, mato e o uso do local por pessoas estranhas praticando delitos e atos libidinosos.
 
Dona Miledes Moreira Matias é uma das moradoras vizinhas ao cemitério, segundo ela, foi feita limpeza em algumas partes do cemitério, mas mesmo assim o lugar ainda acumula sujeira e abrigo para cobras, escorpiões e muito mosquito. “O que foi feito no cemitério até agora está longe de ser o ideal. Varreram e passaram um pouco de tinta em alguns locais, mas assim que passou o dia de finados, o cemitério ficou cheio de lixo e com essas chuvas estamos preocupados com os mosquitos que transmitem doenças”, disse a moradora.
 
De acordo com ela, restos de caixões e roupas são queimados em meio ao lixo e a fumaça toma conta das casas. “Ficamos preocupados com a nossa saúde e a de nossos familiares, eles juntam tudo fazem uma pilha e colocam fogo, até resto de caixões e roupas são queimados, uma falta de respeito com os nossos entes queridos e com nós moradores”, completa Dona Miledes.
 
Secretaria Municipal de Obras
 
Em contato com o diretor de obras da Secretária Municipal de Obras de Manhuaçu, Jânio Sérvio Mendes “Catinga”, uma empresa foi contratada através de licitação para fazer a limpeza e manutenção do cemitério municipal. “Recebemos reclamações de usuários que notaram que o serviço realizado no cemitério não estava de acordo, inclusive com acúmulo de lixo em meio às sepulturas no dia de finados, de imediato realizamos a limpeza do local e notificamos a empresa quanto a essa conduta. Pois ela foi orientada a realizar a limpeza do cemitério com o recolhimento de todo o lixo, capina, pintura e reforma, com uma destinação correta dos resíduos e não deixar amontoado e fazer a queima no local”, disse o diretor de obras.
 
Ainda segundo o ele, a limpeza será realizada em parceria com o SAMAL. “Aproveito a oportunidade para pedir aos moradores do entorno do cemitério que nos ajudar a tomar conta do lugar, vocês não fazem ideia do tanto de lixo que retiramos de lá, sem contar materiais empregados no uso de drogas e práticas sexuais, roupas íntimas e outras coisas que até assustam”, comenta.
 
Catinga ainda frisou que a reconstrução do muro está em fase de licitação. “Parte do muro que desabou nos fundos de algumas casas que fazem divisa com o cemitério será reconstruído em breve, o projeto já está sendo licitado e em breve estaremos dando início a esta obra”, completa o diretor.
 
Tribuna do Leste













}