Cenáculo em Manhuaçu completa 25 anos e comemora o Jubileu de Prata



 

Tamanho da fonte    




Evento organizado pela Renovação Carismática Cristã – RCC reúne a cada ano um número maior de católicos, na sua maioria jovens. Caravanas de toda a região se encontram em Manhuaçu para celebrar a festa de Pentecostes, que teve a sua primeira edição em 1990 e para comemorar o jubileu de Prata, o Cenáculo este ano acontece nos dias 23 e 24 de Maio.
 
Para entender o verdadeiro sentido da Solenidade de Pentecostes, precisa-se partir do texto bíblico que apresenta na narração: “Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se. Residiam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações que há debaixo do céu. Quando ouviram o ruído, reuniu-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua” (At, 2, 1-6). Essa passagem bíblica apresenta o novo curso da obra de Deus, fundamentada na Ressurreição de Cristo, obra que envolve o homem, a história e o cosmos.
 
Nessa celebração todos são convidados e enviados para professar ao mundo a presença d’Ele [Espírito Santo]. E invocar a efusão do Espírito para que renove a face da terra e aja com a mesma intensidade do acontecimento inicial dos Atos dos Apóstolos sobre a Igreja, sobre todos os povos e nações.
 
Por essa razão, precisa-se entender o significado da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade: “O termo Espírito traduz o termo hebraico Ruah que, na sua primeira acepção, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza precisamente a imagem sensível do vento para sugerir a Nicodemos a novidade transcendente d’Aquele que é pessoalmente o Sopro de Deus, o Espírito Divino. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às Três Pessoas Divinas. Mas, juntando os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo, sem equívoco possível com os outros empregos dos termos espírito e santo” (CIC, n. 691).
 
A Solenidade de Pentecostes é um fato marcante para toda a Igreja, para os povos, pois nela tem início a ação evangelizadora para que todas as nações e línguas tenham acesso ao Evangelho e à salvação mediante o poder do Espírito Santo de Deus.
 
Temos necessidade do Espírito Santo Paráclito no nosso tempo: Veni, SancteSpiritus!
 
Canção Nova













}