Colégio América inicia Projeto Finlândia



 

Tamanho da fonte    




No ano 2000, um projeto como este não faria qualquer sentido. O cenário da educação mundial era totalmente diferente, com a Inglaterra completando uma década da reforma em seu ensino fundamental; a Suécia implementando a maior reforma no ensino de sua história; no sudeste asiático, Japão, Hong Kong, Coréia do Sul e Singapura moldando sua educação visando obter grandes resultados, principalmente em leitura, matemática e ciências.
 
As manchetes da época destacavam novos modelos para um ensino de resultados, estratégias para revolucionar escolas fracassadas e alteração por completo dos modelos de ensino.
 
Se perguntasse a um educador para onde ele gostaria de viajar para se inspirar em boas práticas de ensino, os países destacados acima, talvez acrescidos da Alemanha e da Austrália, seriam os mais citados.
 
Havia um país pouquíssimo citado entre àquelesque desenvolviam algo interessante em educação: a Finlândia.
 
Tudo mudou do dia para noite quando em Dezembro de 2001 a Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento, entidade que reúne os países mais ricos do mundo, divulgou o resultado do PISA (Programme for InternationalStudentAssesment) que avalia as habilidades dos estudantes com idade de 15 anos em leitura, matemática e ciências. Acima dos demais 31 países, a Finlândia obteve o primeiro lugar.
 
Os resultados mostraram, também, que a Finlândia é o país onde há a menor variação do resultado entre escolas diferentes e onde o histórico familiar menos influencia.
 
Este desempenho continua até os dias de hoje, com o país sempre obtendo os primeiros lugares em todas as avaliações internacionais de ensino.
 
O Colégio América está de viagem marcada para a Finlândia, em treinamento que compreenderá um período de 4 meses. Mas, não esperarem a viagem para implantar o que de melhor existe hoje no mundo educacional. Muito pelo contrário: a educação bilíngue com o material da Universidade de Oxford vai ao encontro da importância do ensino de línguas na Finlândia, onde os estudantes adquirem fluência em 4 idiomas (objetivo ainda distante de nossa realidade). A educação baseada em projetos também é destaque naquele país, e o Colégio América há 4 anos adota o programa da Lego Education, onde através de atividades contextualizadas à série escolar de cada aluno, são trabalhadas as habilidades necessárias ao sucesso pessoal e profissional do século XXI.
 
Os professores já iniciaram pesquisas e já estão desenvolvendo estratégias para implementar as melhores práticas em nosso colégio. O projeto terá seu grande final com a inauguração do novo campus do Colégio América, o Campus Finlândia, que abrigará, também, o curso de Educação Física da Facig, em área de 11.000 metros quadrados.
 
Assessoria de Comunicação













}