Coleta Seletiva: SAMAL reúne liderança dos bairros de Manhuaçu



 

Tamanho da fonte    




Aconteceu neste domingo, 03/04, na Câmara Legislativa, um encontro com o COAMA - Conselho das Associações de Moradores de Manhuaçu. Trata-se de uma palestra para os representantes dos bairros com o objetivo de esclarecer sobre o projeto de implantação do sistema de coleta seletiva no município, conduzido pelo Governo de Manhuaçu, por meio do SAMAL, com parceiros. A intenção é que toda população esteja inteirada sobre o projeto e sobre o processo, para assim, quando for implantado, haja um bom andamento e se consolide. 
 
Todos os parceiros, como o Centro Mineiro de Referência em Resíduos, o Ministério Público e órgãos ambientais do município, estão empenhados pela efetividade do projeto. A previsão é que a coleta seja implantada em Manhuaçu a partir do segundo semestre de 2016. Uma série de ações com o objetivo de esclarecer e conscientizar a população estão previstas para os próximos meses. A reunião com os representantes dos bairros contou com palestra da professora Maria Aparecida Salles, que coordena o trabalho e prestou todos os esclarecimentos sobre o funcionamento da coleta seletiva. 
 
"Temos todo um trabalho que começou no mês passado, que estamos divulgando a partir de agora e seguimos até julho, quando faremos a primeira coleta seletiva dentro do município. E estendemos por todo esse tempo justamente para que fique bem estruturado e não seja um projeto experimental, mas pra que ele dê certo de fato" - elucida Salles. "O papel da população é de criar uma rede de sensibilização e mobilização. Todo cidadão é responsável pelo seu resíduo, isso é lei, e futuramente, aquele que não entrar de boa vontade pode ser até penalizado" - previne. "É importante que ele entenda e se sensibilize, a gente espera que todos se sensibilizem" - conclui. 
 
"Ficamos satisfeitos porque tivemos uma adesão grande dos representantes dos bairros. Sabemos que a coleta seletiva é um processo lento, gradual, mas o projeto está caminhando de forma organizada, consistente, e temos muitos parceiros. Cremos ainda mais no êxito, agora que contamos com esses representantes dos moradores, porque eles serão multiplicadores da ideia" - espera o diretor do SAMAL, Kilder Perígolo. "Nós ainda vamos nos bairros, nas escolas, etc., para explicar e conclamar a população. Nosso município tem essa dificuldade com a questão do lixo e nós estamos lutando para reverter isso. Mas não depende apenas de nós, contamos com todos e temos certeza que a população vai cooperar" - finaliza Perígolo. 
 
"A gente tem lutado por essa causa há muito tempo, é importante que sejamos parceiros nessa luta em favor da comunidade" - pondera o presidente do COAMA, Vasco Mota. "Cada bairro tem seus problemas e peculiaridades, e esperamos que os representantes repassem essa ideia para que a gente chegue em melhorias. A reunião de hoje foi excelente" - afirma.
 
Associação dos Catadores
 
Já foi oficializada no último mês, a criação da Associação Manhuaçuense de Catadores de Materiais Recicláveis. Trata-se de uma iniciativa do projeto Reciclando Oportunidades, do Ministério Público, com a qual Manhuaçu foi contemplada por meio de sorteio, junto com outras nove cidades mineiras, no fim de 2015, após luta do Governo de Manhuaçu, por meio do SAMAL. "Logo que fomos contemplados já iniciamos os trâmites. Começamos cadastrando os catadores que invadem o lixão, criamos a associação, que está registrada e já tem CNPJ e, agora em julho, vamos começar a dar andamento na coleta seletiva" - explana Kilder Perígolo. "Agora estamos dando início às campanhas de conscientização junto à população, para que todos colaborem e se envolvam. A questão é de nos organizarmos e fazer com que o projeto dê certo" - conclama Perígolo.
 
Ainda segundo o diretor do SAMAL, serão 40 famílias envolvidas na Associação de Catadores. "São pessoas que viviam disso, e agora fazem parte de uma cooperativa que vai trazer uma segurança para eles. E é gratificante porque eles não acreditavam no projeto. Por diversas vezes foi prometido e não cumprido, mas hoje isso é uma realidade" - conclui o diretor do SAMAL. O presidente da Associação de Catadores, Renato Moreira, confirma. "No momento quase ninguém confiou que sairia, mas o Kilder esteve lá com a equipe dele, conversando com a gente e falando da importância disso, nós acreditamos e agora isso está acontecendo. E todos estão muito animados e ansiosos para começar" - empolga-se Moreira.
 
"É um ganho não apenas da prefeitura e do SAMAL, mas para Manhuaçu" - diz o procurador da autarquia, Felipe Segal. "A questão dos resíduos sólidos é um tema que está em voga, e nós sabemos que isso tem que ser prioridade em qualquer governo. E tudo está sendo encaminhado para que a gente alcance essas metas e, inclusive, cheguemos à extinção do lixão" - diz. "Nós auxiliamos na criação da associação, estamos juntos na implantação da coleta seletiva juntamente com o Ministério Público e o Centro de Resíduos, para que possamos alcançar nosso objetivo que é a implantação do aterro sanitário em breve" - conclui.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu