Comissão é formada para reunir-se com Prefeito contra aumento da jornada de trabalho



 

Tamanho da fonte    




Em continuidade à mobilização para que a jornada de trabalho não seja aumentada em duas horas, servidores municipais de Manhuaçu, em especial da área da Saúde, realizaram nova reunião na tarde desta sexta-feira, 05, em espaço cedido pela Casa Legislativa. O encontro contou com a participação do Presidente da Câmara, Maurício Júnior, vereadores, Presidente da UNSP, Maria Aparecida (Parri), Coordenadora Regional da UNSP, Gláucia Mendes, e Presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal, Jaime Rodrigues Ferreira (Jaiminho).

Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal (quinta-feira, 04), os servidores da Saúde lotaram o plenário, quando manifestaram sua indignação com a proposta da Prefeitura de aumentar a jornada de trabalho em duas horas, sem aumento na remuneração. Outra reivindicação dos trabalhadores da Saúde foi quanto ao pagamento adicional por insalubridade e o Plano de Cargos e Salários.

Após ouvirem as solicitações, todos os vereadores demonstraram-se solidários à causa dos servidores. No ensejo, a Comissão Legislativa de Defesa dos Servidores Públicos, composta pelos Vereadores Jorge Augusto Pereira – Jorge do Ibéria – (Presidente), Gilson César da Costa – Gilsinho – (Relator) e Membro Juarez Cleres Elói propôs a realização de reunião nesta sexta-feira, com os representantes dos servidores e todos os vereadores, para formar a comissão que irá reunir-se com o Prefeito, entre outras questões.

 A comissão foi formada, sendo composta por seis integrantes. A reunião na Prefeitura ficou marcada para a próxima quarta-feira, 10, às 16h, no Paço Municipal, quando a referida comissão formada hoje se reunirá com o Prefeito Nailton Heringer, levando a reivindicação de não se aumentar a carga horária diária dos servidores.

O Vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde, Nelson de Abreu, ressalta que é necessária a presença do Prefeito Nailton nesta reunião.“A Comissão e os vereadores irão para esta reunião para que o Prefeito confirme que não há este Decreto, alterando a carga horária, e que acabou o assunto. Não estamos indo lá para conversar com o Sub-Procurador do Município, Dr. Alex Barbosa Matos, para fazer acordo. Queremos a taxação por parte do Prefeito de que será mantida a carga-horária de seis horas diárias”, esclareceu.

O Vice-presidente da Câmara, Sgt. Anízio Gonçalves de Souza (Cb. Anízio) afirmou que “a Câmara está a serviço da valorização do funcionário público municipal. [...] Desta reunião ficaram definidas a comissão e o agendamento de reunião com o Prefeito, para que possamos colocar um ponto final nesta questão, resolver tudo da melhor forma possível, valorizando o servidor municipal”.

Assessoria de Comunicação