Comitê de Enfrentamento ao Aedes se reúne e define estratégias



 

Tamanho da fonte    




Representantes de vários segmentos, que integram o Comitê de Enfrentamento à Dengue que inicia o trabalho de combate ao Aedes, responsável pela transmissão da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus estiveram reunidos na noite desta segunda-feira, 26/02. O encontro aconteceu no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, para traçar metas e ações destinadas ao controle do vetor e reduzir a incidência dessas doenças. Foi feito o planejamento para conscientizar a população, para o período que requer atenção redobrada para eliminar criadouros, focos e chamar a atenção de toda a comunidade a participar da mobilização de combate ao vetor.
 
O trabalho de conscientização está sendo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio de serviço de som que está circulando pelas principais ruas de Manhuaçu, chamando a atenção da população para que seja aliada e venha fazer parte da mobilização, no sentido de atingir o maior número de pessoas.
 
O grupo é orientado pela coordenadora da Vigilância Ambiental, Emilce Estanislau e terá a participação de representantes de outros órgãos e entidades locais. Todos terão a responsabilidade de estarem dinamizando ações, em situação de alerta devido à presença do mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças.
 
MOMENTO REQUER ATENÇÃO REDOBRADA
 
A coordenadora da Vigilância Ambiental, Emilce Estanislau lembra que desde dezembro do passado foi iniciado o trabalho de mobilização e, agora a implementação do Comitê, visto que, a situação é de alerta geral para a doença. "Estamos fortalecendo as ações no município, que está em situação que preocupa devido a presença do vírus e do mosquito Aedes. Vamos usar o rigor da Lei, para que haja efetiva consciência da população. Até mesmo acionarmos o Ministério Público, caso haja necessidade”, destaca Emilce Estanislau. 
 
A maior preocupação é que o mosquito pode reproduzir inclusive nos quintais das casas. A mobilização, com a participação das entidades visa chamar a atenção para que todas as famílias envolvam de forma decisiva, no combate ao mosquito que transmite a Dengue. Segundo Emilce Estanislau, a doença está sob controle e sem registro de Zika. Mas, torna-se importante a conscientização, pois, as condições ambientais estão favoráveis ao Aedes, porém, a vigilância está sendo permanente para que o município não enfrente uma outra epidemia de doenças graves.
 
Assessoria Comunicação SMS













}