Comunidade de Soledade reúne moradores ausentes em fim de semana festivo



 

Tamanho da fonte    




A Comunidade de Soledade, pertencente ao distrito manhuaçuense de São Sebastião do Sacramento, se prepara para o primeiro grande Encontro dos Soledadenses Ausentes, organizado pelo InSol – Instituto Soledade. O objetivo é o reencontro e a confraternização entre os nascidos na comunidade ou pessoas que um dia lá moraram. Na oportunidade, também haverá a oficialização da criação do InSol, entidade com a finalidade de agregar boas ações nos campos social, ecológico, cultural, educacional e esportivo. O encontro ocorre entre os dias quatro e seis de setembro, marcando o início da Novena em Honra a Nossa Senhora da Soledade.
 
Além do CPC – Conselho Pastoral Comunitário, entidade que agrega todos os movimentos da Igreja Católica de Soledade, o evento conta também com o apoio das secretarias municipais de Planejamento e de Cultura e Turismo de Manhuaçu, de comerciantes locais e de voluntários.
 
O prefeito Nailton Heringer estará presente ao acontecimento e tem apoiado a realização, mesmo antes de sua concretização. Diretores e secretários municipais, além de lideranças de outras instituições também estão convidadas a prestigiar a programação.
 
Conhecendo a realidade
 
Nos primeiros meses do ano, com o apoio do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Manhuaçu, uma equipe da Comunidade, coordenada pelo secretário municipal de Comunicação Senisi Rocha, que também é vice-presidente do CBH Manhuaçu – Comitê de Bacia Hidrográfica Águas do Rio Manhuaçu, percorreu todas as moradias da localidade para a elaboração de um diagnóstico sobre a realidade das famílias. As informações colhidas serão apresentadas durante o evento e poderão subsidiar ações e projetos futuros em vários segmentos, principalmente na área ecológica.
 
Soledadense, o morador Raimundo Roberto dos Santos é um dos envolvidos na preparação do evento. Ele comenta que o instituto visa trazer benefícios à Comunidade e o Encontro será uma grande confraternização entre as pessoas que gostam da localidade. "Nós temos muitas demandas, carecemos de algumas coisas, então esperamos que por meio desse Instituto, e nesses três dias de evento, a Comunidade toda, tanto quem ficou como quem saiu, ganhe com tudo isso" – diz Santos. "O que a gente quer com esse Instituto é envolver o soledadense ausente nos projetos de impacto econômico, social, ambiental e de benefício da Comunidade. Acho que é a grande ênfase do Instituto é levar de volta à Comunidade, a partir do comprometimento de pessoas que foram embora, algo que fique lá e proporcione melhorias à comunidade" – pondera o também soledadense Adilson Silva.
 
O soledadense ausente Eduardo Oliveira Costa aguarda com expectativa o Encontro. "Nós que nascemos, crescemos e fazemos parte dessa história tão brilhante de Soledade e das regiões próximas sabemos da importância desse berço na vida de cada um hoje na construção de sua história" – enalteceu o ex-morador. "Quantas pessoas passaram por ali, cresceram foram educadas, se tornaram profissionais e hoje estão não só na região mas em outros países trabalhando e crescendo cada vez mais. A gente sabe que tudo se deve ao berço Soledade" – reflete Costa. O soledadense enalteceu a iniciativa do InSol. "Vejo com bons olhos a ideia de reunir as pessoas para celebrar e ao mesmo tempo criar um novo ambiente para as próximas gerações. E essa programação tem a cara de Soledade, valoriza os princípios e mantém a tradição do lugar” – lembrou.
 
Encontrão
 
Segundo a organização do evento, há anos se cogita o Encontro, porém, somente agora ele foi viabilizado. Soledadenses que hoje residem em diversas localidades, inclusive de fora do estado, são esperados. A intenção é que o Encontro se torne fixo. "Nós paramos para analisar a importância da Comunidade para as pessoas que saíram para outros lugares, cada um seguindo seu caminho. Nós temos histórias interessantes de pessoas que saíram em prol de objetivos pessoais mas não esqueceram suas origens. Acreditamos que nesses dias nós vamos recuperar nossa história, nossa memória, a partir dessas pessoas, vamos rever amigos" – comentou Adilson Silva.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
Ainda compõem a programação eventos de lazer, confraternizações e a celebração de uma missa.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu