Conselheiros de Saúde debatem temas diversos na reunião de setembro



 

Tamanho da fonte    




Conselheiros de Saúde de Manhuaçu estiveram reunidos na última quarta-feira, 13/09, no Auditório do CAPS II. Diversos assuntos foram discutidos e deliberados pelos membros do Conselho Municipal de Saúde (CMS).
 
Mudança em Lei/Contratação médicos
 
Conselheiros aprovaram a mudança no Artigo 2 da Lei 2817/2008 que trata da contração de médicos para o município de Manhuaçu. Com a aprovação as equipes de saúde poderão contar com mais de um médico quando necessário, com salários pagos de acordo com a carga horária cumprida. Também foi aprovada pelo Conselho a contratação de médicos especialistas para a Policlínica Dr. Jorge Hannas, onde vários serviços não estão sendo prestados por falta de profissionais.
 
Campanha de Multivacinação
 
A coordenadora do Setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde, Luane Mota de Sales, explicou como acontecerá a campanha no período de 11 a 22 de setembro. Luane acredita que com a logística do setor e a plena participação das equipes das unidades de saúde irão garantir o bom desenvolvimento da campanha, importante ação da SMS na prevenção de doenças.
 
Cirurgias eletivas
 
A Secretaria de Saúde apresentou por meio da responsável pela pasta, Dra. Karina Gama dos Santos Sales, a forma e com quais recursos serão realizadas diversas cirurgias eletivas que aguardam na fila do SUS Fácil. Os conselheiros aprovaram um incremento financeiro na tabela SUS, muito defasada e que não motiva os profissionais de saúde a realizarem os procedimentos. Parte dos recursos será próprio e a maioria das cirurgias será realizada no Hospital César Leite.
 
Reclamações
 
Na reunião do mês de agosto foi apresentada denúncia pelo conselheiro Allan Quintão em que diversos funcionários da SMS o procuraram para reclamar da forma de cobrança e tratamento oferecido aos mesmos, em muitos casos consideradas desumanas. O pedido era para apresentar ao Conselho e depois da apuração encaminhar ao Ministério Público, entretanto, a denúncia já havia chegado ao conhecimento do MP que a indeferiu por falta de mais informações consistentes, provas e testemunhas. A leitura do indeferimento foi feita pela Secretária de Saúde Dra. Karina Gama dos Santos Sales.
 
Geraldo Moreira Bastos, do COUS (Conselho de Unidade de Saúde) da região da Matinha, também apresentou cobrança sobre a carga horária e como os agentes de saúde estão sobrecarregados e até trabalhando em casa para cumprir metas, ao passo que, a Secretária de Saúde explicou a função de cada agente e que denúncias e reclamações podem ser feitas também pelo Setor de Ouvidoria da Secretaria de Saúde.
 
Marizy Vasconcelos, coordenadora do Setor de Atenção Primária e responsável pelos agentes de saúde também explicou como é desenvolvida a atividade dos mesmos e como devem ser cumpridas as metas. Ela informou ainda que o setor está aberto para receber as demandas de seus funcionários com transparência e capacidade de discussão.
 
Também foram debatidas as trocas de enfermeiras de uma unidade de saúde para outra. Para alguns conselheiros e moradores de bairros afetados pelas mudanças, a transferência de uma enfermeira para outra unidade pode causar prejuízos no atendimento à população, uma vez que, com o passar dos anos a enfermeira passa a ter um conhecimento profundo daquela localidade, tornando o serviço mais resoluto.
 
A Secretária de Saúde Dra. Karina Gama dos Santos Sales, explicou os motivos das transferências como forma de otimizar e melhorar atendimento como um todo, reforçando que as mesmas não tem caráter pessoal e político, mas sim técnico.
 
Denúncias contra o presidente do CMS
 
Foram lidas pela Secretária do Conselho, Zandra Rocha, três denúncias contra o presidente do Conselho de Saúde, Nelson de Abreu. Nas denúncias anônimas, o denunciante cobra providências da SMS quanto ao comportamento do denunciado, que não teria respeitado o fluxo de atendimento no setor de Ortopedia do SUS e na unidade de saúde do Bom Jardim, além de se valer de atestado médico sem estar na doente, na opinião do denunciante. Nelson de Abreu formou comissão do CMS e se colocou a disposição para atender à mesma e esclarecer as denúncias que conforme ele, são perseguição. Fazem parte da comissão para apurar a denúncia os conselheiros: Magno Barbosa, Wanderson Alves, Denise Braga, Allan Quintão, Karina Gama e Rudinei Hott.
 
Com relação a denúncias o conselheiro Chardson Paixão, motivou o CMS a trabalhar as denúncias formais e com consistências, deixando de lado problemas pessoais ou particulares, pois assim o CMS se fortalecerá.
 
Luiz Nascimento













}