Conselho de Saúde entrega Manifesto contra a Dengue ao prefeito Nailton Heringer



 

Tamanho da fonte    




Insatisfeito com as poucas ações realizadas pela administração pública de Manhuaçu contra o mosquito Aedes aegypti, o Conselho Municipal de Saúde, entregou, nesta segunda-feira, 22/02, um manifesto questionando o Prefeito Nailton Heringer sobre as ações insuficientes desenvolvidas pelas Secretarias de Obras, SAMAL e SAAE.

A decisão de entregar o documento foi decida na última reunião do conselho realizada dia 17 de fevereiro.

Os conselheiros lembraram da importância de haver mais harmonia entre as secretarias municipais na articulação do combate ao mosquito. Eles alegaram que o município como um todo deve assumir que a Dengue está instalada na cidade. Setores da saúde sozinhos não dão conta, concluiu-se na assembleia dos conselheiros.

O conselho aconselhou que o SAMAL precisa recolher o lixo com assiduidade (nos distritos tem lixo sem recolhimento há dias. Foram citados exemplos de São Pedro do Avaí e Córregos de Dom Corrêa) e bairros da cidade, como o Alfa Sul, por exemplo.

O SAAE tem que tampar reservatórios de água (São Pedro Avaí registra este problema). Obras, Administração, Agricultura, Educação, enfim, todos precisam fazer parte desta engrenagem em função do combate ao mosquito, sem esta articulação as ações não terão o resultado esperado.  

"No manifesto consta a desarticulação por parte da Administração Municipal quando ao problema da Dengue, pois os setores da saúde não dão conta sozinhos”, disse Nelson de Abreu, presidente do CMS.

“O Conselho de Saúde se organizou e juntamente com as unidades de saúde e a Secretaria de Saúde, está orientando a população em reuniões em todo município”, acrescenta Abreu.

“A prefeitura precisa assumir essa responsabilidade de coordenação ao combate do mosquito da Dengue e reunir todos os seus setores e a comunidade em geral para vencermos esta guerra”, concluiu Abreu.

Geilson Dangelo/com informações de Luiz Nascimento














}