Cultura promove cadastramento em busca de novos artesãos



 

Tamanho da fonte    




A Secretaria de Cultura e Turismo, da Prefeitura de Manhuaçu, abre prazo para cadastramento de artesãos que atuam no munícipio. A iniciativa visa identificar todas as pessoas que fazem trabalhos manuais com vários tipos de materiais, inclusive alimentos.    
 
O cadastro, além de identificar os trabalhos artesanais realizados no município, vai também selecionar novos interessados em participar das exposições no “Espaço Cultural Só Arte”, que funciona na Praça César Leite, e na Feira de Artesanato, que ocorre quinzenalmente na Praça Cordovil Pinto Coelho.
 
Atualmente estão cadastrados e participam frequentemente das atividades e exposições em média 35 artesãos. Objetivo da Secretaria de Cultura e turismo é ampliar o número de expositores e diversificar ainda mais os produtos.
 
Como Cadastrar
 
Quem tiver interesse em se cadastrar deve ir até a sede da Secretaria, no Centro Cultural, junto a Biblioteca Pública Municipal, na Rua Monsenhor Gonzalez, no centro. O atendimento começa na segunda-feira, 23, entre 08 e 11h da manhã e de 13 as 16 horas. O artesão deve levar o material produzido manualmente para avaliação. O cadastramento deve prosseguir durante os próximos trinta dias.
 
“Manhuaçu tem muito artesanato. E não somente na cidade, mas também dos distritos, das comunidades rurais. Todos podem se cadastrar porque nós temos que dar valor às coisas da nossa terra” – afirmou a secretária de Cultura e Turismo, Mariza Klein. Segundo Mariza, o artesanato é muito bem visto e aceito por moradores da cidade e também por pessoas que vêm a cidade, a passeio ou a negócio. 
 
Tudo que é feito de forma manual pode ficar em exposição nos dois espaços. “Pano de prato, boneca, tem pessoas que fazem carrinhos e trabalham com biscuit, isso tudo é artesanato, é trabalho manual e é isso que nós queremos para o nosso Espaço Cultural Só Arte e para a nossa feira de artesanato” – destacou Mariza. 
 
A Feira de Artesanato tem espaço também para alimentos de produção manual e doces caseiros. “Podem ser vendidos também bolo, rosquinha, pãozinho de cebola, pão de batata, bombom, docinhos que são feitos em casa” – lembrou a secretária acrescentando que a comercialização dos produtos se transformou em uma renda extra para as famílias.
 
O Espaço Cultural Só Arte funciona diariamente na Praça Cesar Leite (Praça do Hospital). Já a Feira de Artesanato, na Praça Cordovil Pinto Coelho, no Centro, que era mensal, agora ocorre quinzenalmente, na primeira e na terceira sexta-feira de cada mês. “Quem participa do espaço cultural também participa da feira de artesanato sem custos e sem taxa de inscrição” – destacou a secretária de Cultura e Turismo, Mariza Klein.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu