Diretores Escolares recebem capacitação da Vigilância Ambiental



 

Tamanho da fonte    




No próximo dia 22 de junho, o Governo de Manhuaçu dá início à campanha antirrábica animal. Antecipando os preparativos da vacinação, o setor de Vigilância Ambiental, realizou na manhã desta sexta-feira, 22, um curso de capacitação onde todos os diretores escolares da rede municipal participaram. A ação é uma parceria das Secretarias de Educação e de Saúde, e tem como objetivo promover o conhecimento entre os gestores da educação, para que estes sejam multiplicadores nas comunidades onde atuam.
 
“O objetivo é fazer a divulgação da campanha, que começa agora no dia 22 e segue até o dia primeiro de agosto. Em sequencia vamos realizar o inquérito canino para fazer uma avaliação da leishmaniose no município de Manhuaçu. Essa é a nossa função, levar à direção o conhecimento com a possibilidade de transformá-los em multiplicadores” – explica Valéria Abineder Ferreira, educadora ambiental da Vigilância Ambiental, responsável pela capacitação.  
 
No último ano, a campanha antirrábica foi suspensa em todo Estado, já que na ocasião o Ministério da Saúde, responsável pela compra e distribuição das doses, informou que o laboratório fornecedor não teve condição de atender a demanda. No período, foram registrados pela Vigilância em Saúde, por meio das unidades de saúde da rede municipal, 1.293 atendimentos a pessoas que foram feridas por animais transmissores da doença.
 
A raiva é uma doença infecciosa causada por um vírus que ataca os nervos periféricos de animais e seres humanos. O vírus se instala no sistema nervoso central e nas glândulas salivares, onde se multiplica.  Já leishmaniose canina, é uma doença endémica que também afeta o homem. Causada pelo parasita Leishmania infantum que se localiza, sobretudo, na medula óssea, nos gânglios linfáticos, baço, fígado e na pele. O cão é o principal hospedeiro e hospedeiro reservatórios. Outros animais como os gatos, as raposas e os roedores podem, igualmente, ser afetados. 
 
A transmissão do parasita para os cães e o ser humana se dá pela picada de um mosquito, que de acordo com a região, o nome varia. Popularmente pode ser conhecido por mosquito palha, tatuquira, birigui, cangalinha, asa branca, asa dura e palhinha. O mosquito palha ou asa branca é mais encontrado em lugares úmidos, escuros, onde existem muitas plantas.
 
Para quem tem o papel de educar, a capacitação abriu novas maneiras de ampliar o conhecimento para toda comunidade escolar. “Estamos mais conscientes da situação em que o munícipio passa com essas questões da leishmaniose, que às vezes a gene acha que não é importante, e através dos nossos alunos, vamos ter a possibilidade de disseminar esse projeto para os estudantes e comunidade, que são os pais e toda comunidade escolar que está envolvida nesse meio” – relata a diretora do CEI – Centro Educacional Infantil central, Ozinete Oliveira.
 
Assessoria de Comunicação













}