Discussão termina em tentativa de homicídio em Chalé



 

Tamanho da fonte    




Discussão entre três homens terminou em tentativa de homicídio, nesta quarta-feira, 01/03, em Chalé.
 
De acordo com o registro da Polícia Militar, a vítima João Batista Maurício "Joãozinho do Taidim'', 42 anos, ficou ferido no braço esquerdo após disparo de arma de fogo.
 
O acusado do disparo foi um homem de 27 anos e que fugiu após a ação.
 
Durante deslocamento da PM, deparou-se com uma testemunha, sendo perguntado sobre os fatos, informando que estava em casa quando ouviu um primeiro disparo de arma de fogo. Ainda segundo a testemunha, durante o trajeto deparou com ''Joãozinho do Taidim'' no local dos fatos, momento em que viu suspeito apontar uma arma longa semelhante a uma espingarda na direção dele e de ''Joãozinho do Taidim'', efetuando um disparo, sem contudo acertar a vítima. 
 
Nesse momento, parlamentou com o acusado pedindo para que ele não atirasse novamente, no entanto não acatou tal pedido, vindo a efetuar novamente outro disparo, acertando a vítima no braço esquerdo, momento em que “Joãozinho” correu para dentro de casa. Ainda de acordo com a testemunha, o suspeito se encontrava ao lado de outro envolvido e a todo o momento dizia para a testemunha sair da frente.
 
Ainda de acordo com a testemunha após o disparo que alvejou a vítima, o acusado se apossou da arma de fogo, embarcou em uma motocicleta Honda CG de cor azul, tendo como condutor um rapaz de 26 anos
 
De modo a elucidar os fatos, a PM foi até a residência da vítima, sendo constada uma perfuração em seu braço, aparentemente com orifício de entrada e saída, sendo atendida na UPA de Manhuaçu.
 
Questionado sobre os fatos, a vítima relatou que durante todo o dia o acusado esteve em sua casa, onde comeram ''fígado de galinha '' e fizeram uso de bebida alcoólica, não havendo nenhum motivo aparente para tal fato, alegando ainda não ter reconhecido quem fizera os disparos de arma de fogo. 
 
Em contato com  a esposa do suspeito, disse que estava em casa e que em dado momento seu marido bastante exaltado, chegou em casa e lhe disse pra ''vazar de casa'', ''que era uma briga'', momento em que tentou segurar seu esposo, contudo este a empurrou, momento em que ela saiu de casa pedindo socorro para que alguém interviesse na briga.
 
Instantes depois escutou um disparo de arma de fogo, vindo a retornar para casa e no meio do caminho, encontrou ''Joãozinho'' e lhe disse que era pra evitar confusão, retornando para casa local onde seu esposo não mais se encontrava. 
 
Face aos fatos narrados, os militares deslocaram-se até a casa do de outro envolvido, sendo dado voz de prisão e conseqüente , além de ser  conduzido ao quartel PM para registro, negando inicialmente a autoria dos disparos. 
 
A PM diligenciou até o local onde o suspeito poderia estar homiziado, inclusive fez contato com seu o pai dele, que não soube seu paradeiro, no entanto se predispôs a apresentar seu filho e fazer a entrega da arma de fogo.
 
A PM também foi a procura do motociclista que deu a fuga, sendo informado por sua irmã e pela ex-companheira, que não sabiam de seu paradeiro. 
 
No local dos fatos foi encontrado  e recolhido um projétil. Posteriormente o segundo envolvido relatou que encontrou uma cápsula no local dos disparos, e que havia enterrado tal munição no quintal de sua casa, a qual não foi encontrada. Em  continuidade a buscas, foi encontrado  nos fundos da casa pertencente ao mesmo cidadão, 50 munições intactas de calibre .20, alocadas em uma sacola plástica e enterrada. Este local fica há aproximadamente 30 metros dos locais dos disparos. Ele afirmou que desconhecia a existência do material encontrado.
 
Já na delegacia de plantão em Manhuaçu, ao ser questionado pelo Tenente Ramon, o segundo envolvido resolveu esclarecer os fatos, informando que estava em casa, momento em que presenciou o acusado e “Joãozinho” desafiando um ao outro dizendo que iriam resolver a desavença no tiro, momento em que o suspeito se apossou de uma espingarda e efetuou um primeiro disparo. Ainda na versão dele, minutos depois o suspeito efetuou um seguro disparo e em seguida passou a arma para ele pedindo a ele para dar um tiro em “Joãozinho”, momento em que efetuou o disparo que acertou o braço da vítima.
 
O segundo envolvido alegou que efetuou o disparo a pedido de do suspeito devido aos ânimos exaltados de “Joãozinho”, que dizia que iria matar qualquer um naquele lugar.
 
A vítima “Joãozinho”, por sua vez, negou qualquer tipo de desavença com os envolvidos não passando nenhuma informação que colaborasse para esclarecer a motivação dos fatos.
 
O segundo envolvido foi preso em flagrante pelo crime de homicídio tentado juntamente com o material apreendido e as testemunhas para os trabalhos alusivos à Polícia Judiciária.
 
Manhuacu.com/com informações da PM
 
Envie notícias, fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (33) 99906-5656













}