Empresas reclamam de prejuízos por causa da telefonia ruim de Manhuaçu



 

Tamanho da fonte    




Em função da dificuldade de comunicação por meio de telefonia móvel em Manhuaçu, empresas de diversos bairros manifestaram mais uma vez a reclamação quanto aos prejuízos que estão sofrendo. A Associação Comercial de Manhuaçu (ACIAM) também encaminhou ofício para as operadoras, Anatel e o Procon Municipal.

Segundo o presidente da ACIAM, André Farrath, os empresários estão solicitando apoio na busca de melhorias de sinal na cidade de Manhuaçu.

“Recebi reclamações de comerciantes na Tancredo Neves, na Ponte da Aldeia, no Coqueiro e na Rua Júlio Bueno. Só por isso já dá para perceber que é um problema que atinge a cidade toda. Além de ligações não completarem, as reclamações são por causa das interrupções. A cidade fica o dia todo sem sinal”, reclamou.

O dirigente ainda argumentou que há mais reclamações sobre a Claro, mas existem queixas também dos serviços da Oi, Vivo e Tim. Além disso, Farrath pontuou os problemas da internet banda larga, especialmente o serviço Velox.

As empresas solicitaram também a intervenção da administração pública municipal junto às operadoras de telefonia móvel, reivindicando a instalação de torres repetidoras, ampliando a capacidade de atendimento e de cobertura de sinal da cidade. “As empresas estão tendo prejuízos. Uma cidade como Manhuaçu, com um comércio tão ativo, onde notas fiscais são geradas via internet, é preciso manter condições operacionais e de desenvolvimento para as empresas executarem suas atividades”, acredita.

Segundo o empresário Maurélio Carlos da Silva Júnior, o uso de telefone celular é necessário, pois a empresa possui contratos externos e o contato é frequente. Ele diz ainda que realizou um levantamento de empresas que sofrem com o mesmo problema e comprovou-se que há reclamação da maioria sobre o assunto.

Cobrança

André Farrath afirma que tem conhecimento de ações da Câmara Municipal, da Prefeitura e do Procon nesse sentido, mas reclamou que está na hora de haver uma atuação mais firme quanto a essas prestadoras de serviços de telefonia e internet.

“Vamos encaminhar ofício para a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) e para as quatro principais operadoras da região – Tim, Vivo, Claro e Oi – requerendo informações e providências referentes a ampliações ou melhorias da área de cobertura correspondente a telefonia móvel da cidade. Também estamos querendo uma atuação mais incisiva dos órgãos de Defesa do Consumidor”, detalhou.

Farrath lembrou que as empresas são consumidores dos serviços de telefonia e pagam pelos serviços que não estão recebendo com a qualidade esperada. “Estão tendo prejuízos por causa disso”, finalizou.

Assessoria de Comunicação














}