Escola Móvel do Sesi Senai forma 489 profissionais



 

Tamanho da fonte    




Noite de alegria para 489 alunos da Escola Móvel SESI/SENAI. Nesta quarta-feira (25) eles receberam diplomas dos cursos profissionalizantes. A iniciativa foi resultado da parceria entre a Prefeitura de Manhuaçu, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Sistema FIEMG) e Associação Comercial de Manhuaçu (ACIAM). Durante 20 dias, a estrutura montada no bairro Bom Pastor levou conhecimento preparou os alunos para inserção no mercado de trabalho.

Compuseram a mesa de honra o prefeito de Manhuaçu, Nailton Heringer; o vice-presidente da Fiemg Regional Vale do Aço, Flaviano Mirco Gaggiato; gerente da Escola Móvel SESI/SENAI, Levindo Araújo Costa; gerente do SESI Manhuaçu, Saulo Delano Durães Garcia. Estiveram presentes ainda secretários municipais e funcionários do Sistema Fiemg e a sociedade em geral.

Em discurso aos formandos, o prefeito de Manhuaçu, Nailton Heringer, falou da alegria em entregar o diploma para as primeiras turmas formadas na cidade através da Escola Móvel. "Este é um momento muito especial para nós. Todos os 489 formandos da noite de hoje merecem os nossos parabéns. Quero registrar também que este é o nosso compromisso enquanto prefeito: incentivar a profissionalização da nossa mão de obra. Manhuaçu está crescendo e precisamos de pessoas capacitadas para trabalharem no nosso mercado", argumentou o prefeito.

O gerente da Escola Móvel SESI/SENAI, Levindo Araújo Costa, destacou que o objetivo da escola móvel foi proporcionar a capacitação necessária aos alunos para ingresso no mercado de trabalho. “O objetivo do programa é formar profissionais qualificados para a indústria mineira e criar um lado social para gerar mão de obra de forma mais eficiente. Nossos cursos foram dimensionados pelo SENAI para atender de forma rápida e prática as pessoas interessadas em se qualificar para o mercado de trabalho”.

Levindo Araújo explicou que a escola móvel já formou mais de 18 mil alunos, desde que foi criada no ano de 2011. Ele acrescentou que quase 60% dos profissionais estão inseridos no mercado de trabalho. Além do mais, todos os cursos são gratuitos, possuem certificados e reprovam os alunos que não estão aptos. Levindo agradeceu o apoio da prefeitura de Manhuaçu na realização do evento. “É com satisfação que chegamos ao final de mais um ciclo de ensino, desta vez em Manhuaçu. A cidade foi indicada pelo presidente da FIEMG Regional Vale do Aço, Luciano Araújo, e nos recebeu de braços abertos. A Prefeitura de Manhuaçu nos ofereceu toda a estrutura e apoio para a realização deste importante curso profissionalizante”, comemorou.

O gerente do SESI Manhuaçu, Saulo Delano Durães Garcia, comemorou a parceria com a ACIAM e a Prefeitura ao trazer a Escola Móvel para o município. "Uma das nossas prioridades é desenvolver a educação. Era um sonho nosso trazer esta unidade de ensino para a cidade. Acredito que neste período em que esteve aqui, a Escola Móvel proporcionou momento de aprendizado e conhecimento aos manhuaçuenses. Estamos muito satisfeitos em poder contribuir com isso", avaliou.

Alunos Satisfeitos

O aluno dos cursos de Secretariado e Sustentação Ambiental, Luis Carlos de Oliveira, de 60 anos, afirma que valeu a pena participar das aulas. "Foi muito bacana participar deste período de aulas. Aprendi muito com os professores. Quero agradecer a todos que proporcionaram este momento para nos. Não me preocupei com a minha idade, mas sim em vencer as batalhas que vieram pela frente. Com o diploma na mão, tenho a garantia de que conquistei mais uma vitória na minha vida", felicitou.

Aroldo, que é da cidade de Mutum e faz Faculdade de Administração em Manhuaçu, também participou dos cursos de Secretariado, Atendimento ao Cliente e Auxiliar Administrativo, todos oferecidos pela Escola Móvel, saiu satisfeito com o conhecimento adquirido. "O nosso aprendizado é muito importante, pois alavanca o desenvolvimento da cidade. Gostaria que esta escola também estivesse na minha cidade. A metodologia de ensino dos professores é muito interessante", comentou.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)

Lucília, que é moradora do bairro São Vicente e fez o curso de Transado em Fita, disse que "foi muito gratificante. Eu não sabia nem pegar numa agulha direito. Com a conclusão do curso, percebemos que somos muito mais capazes do que imaginamos. Tive tratamento excelente e professores muito atenciosos. Recomendo que mais pessoas façam e se qualifiquem para o mercado de trabalho", concluiu.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)

Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu














}