Farmácia do SUS: O Coração da saúde pública municipal



 

Tamanho da fonte    




Entregar remédios gratuitos de mais de 150 especialidades médicas para 100% da população de Manhuaçu. Esta é a missão da Farmácia do SUS, órgão considerado o coração da Saúde Pública Municipal. Com mais de 400 atendimentos diários somente na central, localizada no antigo Hospital Evangélico, e milhares de usuários atendidos nas dezenas de Estratégias Saúde da Família (ESFs), o objetivo dos funcionários é promover saúde, ajudando no alívio e controle de doenças através dos remédios que contemplam a Relação Municipal de Medicamentos (Remume). A Farmácia do SUS funciona de segunda à sexta-feira, nos horários de 07h às 15h30 até quinta-feira e 08h às15h30 na sexta-feira.
 
De acordo com o farmacêutico Flávio Reis de Abreu, que é um dos cinco profissionais responsáveis pela gestão da Farmácia do SUS, a unidade está dividida em programas de atendimento às linhas definidas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado de Saúde. Dentro deles estão saúde mental, atenção básica, unidade de pronto atendimento e, principalmente, a cobertura dos programas de medicamento estratégico, que têm alto custo. “Fazemos todo o processo, via Gerência Regional de Saúde (GRS) Manhumirim. Além disso, atendemos em programas estratégicos que contemplam doenças como hanseníase, tuberculose e o DST Aids. Esta última, aliás, tem abrangência regional, ou seja, temos paciente de Manhuaçu e de outros municípios”, completou o farmacêutico.
 
A Farmácia do SUS tem interface com todas as unidades de saúde do município, seja na entrega de medicamentos, ou na orientação de uso. Sem o abastecimento dos remédios por parte da farmácia, os conhecidos “postinhos” não teriam condições de distribuir os medicamentos aos usuários. “Vale destacar que todos os medicamentos são distribuídos de forma gratuita. Basta que o paciente se apresente na Farmácia do SUS, ou em qualquer unidade pública de saúde do município de abrangência da área onde mora, apresentando receita do SUS, o cartão e um documento de identidade que ele será atendido”, explicou Flávio.
 
O atendimento é feito centralizado na Farmácia do SUS, que fica no antigo Hospital Evangélico, e também nos Postos de Saúde dos bairros e distritos de Manhuaçu. Os medicamentos distribuídos fazem parte da Relação Municipal de Medicamentos (Remume), que contém pelo menos 150 remédios de diversas especialidades, incluindo os da área hospitalar. “Os medicamentos de maior demanda são os das unidades básicas, como os de diabetes e hipertensão, e da saúde mental, como clonazepam e diazepam. Outros também como omeprazol e sinvastatina também têm muita demanda”, informou o farmacêutico.
 
Ciente da importância da distribuição de medicamentos em Manhuaçu, Flávio afirma que o trabalho vem sendo realizado da melhor maneira possível dentro da realidade oferecida pela estrutura municipal física e de funcionários. Porém, projetos futuros contemplam uma nova Farmácia do SUS com mais espaço, principalmente para estoque dos remédios, e para melhor atender ao usuário.
 
“Sabemos das nossas responsabilidades junto à população de Manhuaçu e que devemos melhorar cada vez mais o atendimento ao usuário. Pensando nisso, devemos fazer ampliação dos guichês e outras melhorias físicas no local. Tudo isto está alinhado com a proposta do nosso secretário de Saúde, José Rafael de Oliveira Filho, para que possamos atender os pacientes com mais qualidade”, concluiu Flávio.

Usuários agradecem
 
Nos corredores do SUS, a Farmácia atende centenas de pessoas todos os dias. Cada um com uma realidade diferente, precisando de medicação para o controle de sua doença. Dona Maria das Graças Nascimento é uma delas. Com diabetes, dona Maria é contemplada com as insulinas que precisa todos os meses. “Sem esses remédios gratuitos, o controle da minha doença seria impossível. Seria muito caro para mim. Ainda bem que temos a Farmácia do SUS para poder nos entregar medicação de forma gratuita. Espero que esta unidade continue aberta por muito tempo”, felicitou a usuária.
 
Outro que também está satisfeito com o atendimento e a entrega gratuita dos medicamentos é Heronias de Souza Moura. A sua esposa Laureci Silva Moura faz uso de omeprazol e depende dos remédios para controle da sua doença. “Chegando na Farmácia do SUS, basta esperamos um pouco na fila para termos aquilo que precisamos. Geralmente é a minha esposa que vem pegar os remédios, mas as vezes sou eu quem venho. Há aproximadamente um ano ela faz uso deste medicamento e estamos muito satisfeitos com o atendimento aqui”, concluiu
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu













}