Febre Amarela: SMS Manhuaçu orienta a população; todos em alerta



 

Tamanho da fonte    




Os casos suspeitos de febre amarela em cidades próximas a Manhuaçu, como Caratinga e Ipanema (e outras da região do Vale do Rio Doce), suscitou a convocação de uma entrevista coletiva organizada pela Secretaria Municipal de Saúde na tarde desta terça-feira, 10/01. No município não há caso suspeito.
 
Conforme a Secretária de Saúde de Manhuaçu, Karina Gama dos Santos, o objetivo da entrevista foi esclarecer a situação para a população local informando como deve ser o comportamento de todos e as medidas preventivas relacionadas ao hospedeiro do vírus e do mosquito transmissor que devem ser tomadas.
 
“É importante reforçarmos a publicação da Secretária Estadual de Saúde nesta última segunda-feira (09/01), onde há o relato de investigação de 23 casos suspeitos no estado. Destes casos, 16 tiveram respostas laboratoriais positivas e os outros seguem em investigação. Foram 14 óbitos em que as causas também estão sendo investigadas”, disse a Karina Gama em entrevista à Rádio Manhuaçu, acrescentado que alguns casos estão nos municípios de Caratinga e Ipanema, motivo pelo o qual a secretaria está intensificando a vigilância e prevenção na cidade, embora não se tenha nenhum registro de caso suspeito no município.
 
Vacinação
 
A secretária Karina Gama, destacou que uma das medidas de prevenção da doença se faz através da vacinação de crianças e adultos, procedimento adotado nas Unidades Básicas de Saúde, seguindo o Calendário Nacional de Imunização.
 
A primeira dose da vacina é administrada na criança aos nove meses de idade e o reforço aos quatro anos. A partir de cinco anos, aquelas pessoas que só tenham tomado uma dose, deverão tomar outra de reforço. Pessoas acima de cinco anos que nunca foram vacinadas deverão tomar uma dose e um reforço após 10 anos.
 
A secretária Karina Gama acrescentou que somente os municípios com casos suspeitos têm a orientação de intensificar a vacinação contra a febre amarela, conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES). “Além da vacinação para a prevenção da doença nós precisamos adotar medidas ambientais para a não urbanização da doença. Portanto, a equipe da Vigilância Ambiental de Manhuaçu  está intensificando o combate ao Aedes, vetor urbano ações de bloqueio nos casos de doenças transmitidas pelo inseto: a dengue, a zika e as febres chicungunya e amarela”, reforça a secretária de saúde.
 
Foi destacado que além de orientar a população, as equipes de saúde farão a vigilância dos casos suspeitos da doença e da possibilidade de os moradores encontrarem macacos mortos. “Caso isso ocorra, a Vigilância Ambiental deve ser comunicada para proceder com as ações pertinentes para o caso. Nas áreas rurais, próximo às matas, a orientação é eliminar possíveis criadouros dos insetos transmissores silvestres. O uso de tela mosquiteiros, identificação de macacos mortos, e o encaminhamento de pacientes com sintomas suspeitos ao serviço de saúde são indispensáveis”, conclui Karina Gama.
 
Sintomas da febre amarela
 
Febre aguda de curta duração; Pulso lento; Calafrio; Cefaleia intensa; Dor muscular; Prostração; Náuseas e vômitos.
 
A Secretaria de Saúde de Manhuaçu está com todas as unidades de saúde dos bairros e se necessário, a UPA, preparadas para receber pacientes com suspeita da doença. Ao surgimento dos sintomas descritos vá até unidade mais próxima de sua casa.
 
Luiz Nascimento
 
Envie notícias, fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (33) 99906-5656