MANHUACU.COM - Funcionários do SAAE pedem explicação sobre boato de privatização da autarquia, em Manhuaçu

Funcionários do SAAE pedem explicação sobre boato de privatização da autarquia, em Manhuaçu



 

Tamanho da fonte    




Depois da reunião realizada na última quinta-feira, 17/01, em que vereadores, diretoria do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) reuniram com a prefeita Cici Magalhães para discutir a situação do aumento da tarifa, surgiu uma outra preocupação. Foi sinalizado quanto a possibilidade da privatização do órgão, que está com déficit mensal e sem condições de fazer investimentos na infraestrutura para atender melhor a população em Manhuaçu.
 
Na Câmara foi levantada também a possibilidade da realização de um plebiscito em meados do ano, para que a população opine sobre o aumento da tarifa e a terceirização do serviço de água no município.
 
As declarações deixaram os funcionários preocupados, temorosos e, ao mesmo tempo, revoltados diante de algumas inverdades que tomaram conta das redes sociais nos últimos dias. Na manhã desta segunda-feira, 22/01, eles se reuniram com o diretor do SAAE, Luiz Carlos de Carvalho para conversarem sobre o assunto, bem como exigiram que a população seja informada sobre o que está acontecendo, pois, segundo os próprios funcionários é uma necessidade o aumento da tarifa, para que a autarquia tenha condição financeira para novos investimentos e prestar um serviço de qualidade. Também estiveram participando, os vereadores Adalto de Abreu, Gilson Cesar e Elenilton Martins.
 
Em entrevista à reportagem, o responsável químico do SAAE, Hélinton Bassoto Vieira, destaca que esse é o momento em que a população deve estar atenta, a fim de entender que o aumento da tarifa de água é uma necessidade. Ele ressalta que o atrito criado quanto a cobrança foi devido à falta de divulgação de forma mais ampla e que na verdade o aumento é para reestruturar a autarquia para que tenha receita suficiente para investir no fornecimento de água e qualidade do serviço. “Queremos mostrar para a comunidade, que o trabalho se desenvolve com investimento. A partir de abril, o consumidor receberá a conta de água com o aumento considerável”. Quanto a privatização, Hélinton Bassoto ressalta que caso aconteça, será uma perda irreparável. “O SAAE é patrimônio do município”, alerta o químico.
 
O operador de Estação de Tratamento de Água (ETA), Luiz Carlos Maia, diz que os funcionários estão dispostos a irem de encontro a comunidade, para explicar o que verdadeiramente aconteceu e o que significa a adequação da tarifa, que precisa ser atualizada. Ele frisa que o povo de Manhuaçu precisa saber o que o SAAE representa para o município. “O valor a ser pago vai de encontro ao que a pessoa gastar. O dinheiro que sobrar será investido em infraestrutura. Vamos divulgar o que isso significa”, lembra Luiz Carlos Maia.
 
Manifestação de funcionários nas redes sociais destacam: “Pois o filho teu não foge à luta… Filhos do SAAE/Manhuaçu. Vamos mostrar o Poder da União com nosso empenho e dedicação”.
 
Na próxima sexta-feira, 26/01, uma reunião estará acontecendo na Câmara Municipal, com a participação de funcionários da autarquia e vereadores, para a continuidade do debate relacionado a adequação da tarifa e a suposta terceirização do SAAE.
 
Eduardo Satil - Tribuna do Leste













}