Homem acusado de matar companheira em Divino é preso



 

Tamanho da fonte    




A 37ª Delegacia de Polícia Civil de Divino deu cumprimento a um mandado de prisão preventiva, expedido pelo Juiz de Direito da comarca, a pedido do Delegado de Polícia Dr. Diêgo Candian Alves, em desfavor de Cleonio Henrique Martins, 40 anos, suspeito de ter praticado homicídio qualificado contra sua companheira, Patricia Cássia de Freitas, 38 anos, seguido de ocultação de cadáver, no último dia 15 de agosto, por volta das 15 horas, no interior da residência do casal.
 
Após matar a companheira, o suspeito  colocou o corpo debaixo de uma escada, que dá acesso ao segundo andar da residência onde o casal morava. Ele pôs sacos utilizados para carregar latinhas e ferramentas que já estavam no local para ocultar o corpo.
 
O suspeito, logo após os fatos, empreendeu fuga na quarta, dia 16 de agosto, indo para a cidade de Manhuaçu, onde permaneceu até o último sábado, dia 19 de agosto, quando fez contato com sua mãe.
 
Em seguida, se apresentou à Polícia Civil, nesta segunda-feira, pela manhã, ocasião em que foi dado cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva e realizado o interrogatório.
 
Discussão
 
Na delegacia, o suspeito alegou que durante uma discussão, Patrícia, muito nervosa, disse a Cleônio que queria "acabar com aquela história" e que ia matar o amásio, tentando alcançar uma faca para atingi-lo, porém, foi impedida pelo autor que desferiu um soco contra seu pescoço, causando o desmaio da vítima.
 
Após recobrar sua consciência, Patrícia, segundo o depoimento do companheiro, sem conseguir se levantar, disse que ia matar Cleonio, mas foi morta neste momento, asfixiada por um pano que o amásio colocou em sua boca.
 
Cleonio Henrique Martins enrolou o corpo de Patrícia em um cobertor e em seguida numa lona, arrastando a mesma para o lado externo da casa, onde ocultou o cadáver embaixo de uma escada localizada nos fundos do imóvel.
 
Após matar a companheira, Cleonio dormiu em casa com a filha de nove anos, deixando a menor com a avó materna no dia seguinte, após dizer que Patrícia havia viajado para o Rio de Janeiro.
 
O autor alegou que sempre foi traído por Patrícia, mas apesar disto fazia de tudo para agradá-la e salvar sua união, mas a mesma era muito nervosa e iniciava discussões sem motivos aparentes com frequência.
 
Cleonio Henrique Martins morava com Patricia Cássia de Freitas há 19 anos e estavam morando em Divino/MG desde março desde ano, quando se mudaram do Rio de Janeiro.
 
Os aparelhos celulares da vítima e do suspeito foram apreendidos e serão periciados.
 
O investigado, uma vez preso, encontra-se à disposição da Justiça da comarca de Divino e será indiciado por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e feminicidio) e por ocultação de cadáver.
 
Divino Noticias













}