Homicídio Coqueiro: jovem é condenado a 29 anos pela morte de Kailany



 

Tamanho da fonte    




Luiz Henrique Alves Filho, 19 anos, foi condenado a 26 anos de prisão, nessa segunda-feira, 23/10, pelo homicídio da menor Kailany da Rocha Pereira, de 13 anos, em agosto de 2016, na Rua Serafim Tibúrcio, no bairro Coqueiro.
 
Na ocasião foram presos Luiz Henrique Alves Filho, 19 anos, dois menores (um de 15 e outro 17 anos) e Tadeu Alexandre Bruno, 23 anos, por favorecimento pessoal, já que os suspeitos estavam escondidos na casa dele em Caratinga. Os menores estão internados desde o cometimento do crime.
 
Luiz Henrique Alves Filho foi condenado a 29 anos e 4 meses de prisão, por homicídio qualificado e corrupção de menores.
 
O promotor de Justiça, Dr. Carlos Samuel, diz que o julgamento “é uma resposta à sociedade, tendo em vista a gravidade do crime, sendo uma das primeiras vezes que a questão do feminicídio é aplicada. Uma resposta social em detrimento de condutas praticadas por homens que se utilizam da força para controlar o sexo feminino”, pondera.
 
Relembre o fato
 
Equipes da Polícia Militar de Manhuaçu fizeram levantamentos e conseguiram apurar que os jovens fugiram num táxi após o crime e foram para Caratinga. Com apoio da equipe daquela cidade e militares de Manhuaçu, no início da manhã foram localizados os suspeitos na casa de um rapaz.
 
Segundo a PM, os envolvidos no crime em Manhuaçu são dois menores de 15 e 17 anos e Luiz Henrique Alves Fialho, de 19 anos, com quem a vítima já teve um relacionamento. Ainda de acordo com a PM o crime teria sido motivado por ciúmes, já que a jovem estava em um novo relacionamento.
 
A prisão foi realizada em um cerco bloqueio que contou com a participação de militares de Caratinga e Manhuaçu. O rapaz preso em Manhuaçu foi encaminhado para a delegacia, ele admitiu que esteve com Luiz Henrique antes do crime, mas negou envolvimento no homicídio.
 
Paralelepípedo
 
A jovem Kailany da Rocha Pereira, 13 anos, foi morta com golpes violentos com um paralelepípedo em sua cabeça, por volta de 2 horas da madrugada deste sábado, no bairro Coqueiro, em Manhuaçu.
 
Testemunhas contaram que a jovem Kailany foi agredida no meio da rua Serafim Tibúrcio. Ao lado do corpo, havia um paralelepípedo.
 
O Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu a garota com traumatismo craniano grave até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas ela não resistiu e morreu ao dar entrada no serviço de emergência.
 
Tribuna do Leste













}