MANHUACU.COM - Hospitais notificam IPSEMG que vão suspender atendimento por falta de pagamentos

Hospitais notificam IPSEMG que vão suspender atendimento por falta de pagamentos



 

Tamanho da fonte    




Hospitais credenciados ao IPSEMG estão suspendendo o atendimento aos servidores públicos, porque os procedimentos não estão sendo pagos pelo governo. A informação é do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (Sindipúblicos-MG).
 
Apesar do desconto em folha ser feito mensamente, junto com a coparticipação, o dinheiro não é repassado aos conveniados desde janeiro de 2018 e os servidores são apontados como inadimplentes, segundo levantamento.
 
O sindicato ainda aponta que a crise maior da saúde, em relação ao IPSEMG, está nas cidades de: Caratinga, Manhuaçu, Muriaé, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Montes Claros, Varginha, Alfenas, Araxá, Uberlândia, Uberaba, Divinópolis, Barbacena, Diamantina, Nanuque, Patos de Minas, Unaí, Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete e Lavras.
 
Em Manhuaçu, por exemplo, o Hospital César Leite é credenciado ao IPSEMG. Segundo apurado, a exemplo das outras instituições, a diretoria entrou com cobrança extrajudicial contra o Estado. Se em dez dias úteis o IPSEMG não pagar, o HCL ameaça suspender o atendimento. O prazo começará a ser contado quando o Estado receber a comunicação, que já foi emitida. Os exames por três laboratórios também estão paralisados em Manhuaçu e muitos médicos pediram o descredenciamento.
 
Em Caratinga, o Hospital-Casu foi questionado sobre o atendimento ao IPSEMG. De acordo com a assessoria do hospital, até o momento, os serviços estão sendo prestados normalmente. O hospital preferiu não informar se os pagamentos estão sendo feitos nas datas previstas. 
 
O credenciamento do Hospital-Casu ao IPSEMG é recente. O convênio com o Governo do Estado foi assinado há apenas dois meses, sendo motivo de comemoração para cerca de cinco mil servidores estaduais de Caratinga e outros seis mil de municípios da região, além de seus dependentes. Antes, todas essas pessoas tinham que se deslocar para cidades mais distantes em busca de atendimento.
 
Assessoria de Imprensa













}