Jornalista sai do Rio de Janeiro para curtir o Carnaval em Manhumirim



 

Tamanho da fonte    




Enquanto muitos querem viajar para a "capital mundial do carnaval': Rio de Janeiro. O Jornalista, Rafael Sobral, 30 anos, faz ao contrário. Ele vai sair da Cidade Maravilhosa e segue para Manhumirim a fim de curtir a festa no Bloco Mula Atômica, na cidade vizinha a Manhuaçu.

Não se espante. Ele apresenta os motivos: "Conheço o Carnaval de Manhumirim há muitos anos, pois tenho família na cidade e sempre viajo nesta época para visitá-los e fugir do tumulto do Rio de Janeiro nestes dias de festejos. Já participei outras seis ou sete vezes", explicou.

Questionado por que ele prefere curtir o carnaval desta maneira, Rafael responde: "Apesar de morar no roteiro de turistas de todo o mundo principalmente nesta época do ano, não gosto da idéia de pular o carnaval em blocos lotados e ter que enfrentar apertos desagradáveis provocados pela pouca oferta de banheiros químicos, a inevitável insegurança provocada pela multidão de todos os cantos, a dificuldade de estacionamento", contou.

"Apesar de morar no roteiro de turistas de todo o mundo principalmente nesta época do ano, não gosto da idéia de pular o carnaval em blocos lotados e ter que enfrentar apertos desagradáveis", Rafael Sobral, 30 anos

Segundo Rafael, sempre fica hospedado na casa de familiares e vai com o pai e, por vezes, com mais algum amigo. Perguntado se compensa o gasto financeiro, o jornalista alega que sim. "Desconsiderando o valor das passagens, não tenho gasto algum de hospedagem e alimentação durante o período. O único dinheiro que gasto é com a compra do abada do Carnaval, cerveja e eventuais lanches na rua – que são muito mais em conta do que as despesas aqui no Rio", detalhou.

Valorização da festa

Ao final da entrevista, Rafael fez questão de salientar aos moradores de Manhumirim que valorizem mais o evento. "Eu gosto bastante do carnaval de Manhumirim, mas creio que falte ainda um pouco de valorização da festa por parte dos próprios manhumirienses. Muitos creditam a falta de interesse pelo carnaval na região por conta da falta de investimento da prefeitura em melhor estrutura, enfeites na praça, atrações no palco montado, mas acabam não valorizando a festa incrível que mobiliza e une a todos da cidade e redondezas. Alguns blocos estão cada vez mais animados e arrastando mais foliões a cada ano. Todos os anos, nesta época de festejos do Momo eu deixo minha Cidade Maravilhosa e faço questão de comprar o meu abada da Mula Atômica e pular os três dias de festa com cerveja gelada, gente bonita, na boa e em paz", finalizou.

Geilson Dangelo














}