Jovem que faz recuperação dos movimentos aconselha a ninguém desistir de seus sonhos



 

Tamanho da fonte    




Daniel Procópio de Souza tem 22 anos, é morador da Rua Samuel Fonseca Júnior, no Bairro Bela Vista, em Manhuaçu. Há mais de cinco anos ele sofreu uma queda em uma cachoeira e a partir daí, a vida dele e da família mudaram para sempre. Devido a uma lesão na coluna, ele perdeu os movimentos das pernas e reduziu consideravelmente os movimentos dos braços.

A princípio, para uma pessoa que antes tinha seus movimentos normais e agora eles estavam limitados, a vida podia estar perdendo o sentido. Com o passar do tempo, Daniel foi ficando sedentário, o condicionamento físico estava baixo e não apresentava nenhuma flexibilidade, mas com fé em Deus e força, ele não desistiu e procurou a natação a fim de melhorar sua saúde e neste esporte, encontrou o prazer de viver.

De acordo com o Professor de Educação Física, Alessandro Bertea Mendes, que acompanha Daniel, na Fisiocenter, em Manhuaçu, desde o início da recuperação, o paciente apresentava paraplegia nível C3 e C4 (lesão parcial), movimentos limitados, condicionamento físico baixo, nenhuma flexibilidade, espasmos e parestesia constantes. “O Daniel nos procurou a fim de melhorar seu quadro e adquirir equilíbrio corporal”, contou Alessandro.

Evolução

Com o tempo, Daniel foi ganhando condicionamento físico considerável, principalmente se comparado ao estado inicial. Melhorou a circulação sanguínea e diminuiu o “formigamento”. Melhorou a auto-estima e as relações sociais. Ainda segundo o professor, a coordenação motora para os movimentos que desenvolvia, aumentou bastante.

Para Daniel, a recuperação é um processo lento e complicado, mas que é compensador (foto: Geilson Dangelo)

“Faço muito exercício, nado bastante e faço fisioterapia duas a três vezes por semana. Apesar de ter dias difíceis, graças a Deus nunca pensei em desistir. Nunca tive este pensamento, ao contrário, tive mais motivação para lutar”, declarou Daniel.

Para Daniel, a recuperação é um processo lento e complicado, mas que é compensador. “Posso ser completamente recuperado ou não, mas independente de qualquer resultado, é importante estar sempre fazendo a fisioterapia”, alegou.

Atividade monitorada

O professor Alessandro detalhou como é o trabalho feito atualmente com Daniel. “Ele desenvolve um programa de atividade física monitorada, que o faz mesmo com suas limitações, sair do estado sedentário para praticante de atividade física, conforme sugere a AHA (Amercian Heart Association). Este estado de praticante representa um ganho enorme nas relações de saúde e bem-estar, principalmente se compararmos com seu estado inicial com o quadro atual. O ganho de força muscular pela ação coordenativa dos movimentos faz da atividade praticada pelo paciente preponderante para a manutenção da vida saudável”, informou Alessandro.

Conselho

Perguntado a Daniel, qual dica ele dá para as pessoas que estão passando pela mesma situação. A resposta é motivadora. “Que nunca desista! Apesar de ser um momento em que a vida da gente muda totalmente, a família se desespera porque não sabe lidar com a situação, mas o principal é ter fé em Deus, pois Ele ajuda a manter a cabeça no lugar. A vida não acabou e a gente tem plenas condições de dar continuidade e seguir em frente de um jeito difícil e diferente sim, mas nada nos impede de viver e é claro, nunca perder a esperança”, aconselhou Daniel.

A coordenação motora para os movimentos que Danivel desenvolvia aumentou bastante (foto: Geilson Dangelo)

Outras informações sobre fisioterapia e recuperação de movimentos na Fisiocenter, localizada à Rua Frederico Dolabela, 329, Centro de Manhuaçu. Telefone (33) 3331-4037.

Geilson Dangelo














}