Lajinha recebe curso de Fossa Biodigestora



 

Tamanho da fonte    




Lajinha recebeu, pela primeira vez, o curso de Fossa Biodigestora do Senar Minas. Além da parte teórica, os participantes ajudaram na construção de uma fossa, por isso, a capacitação foi realizada em uma área na localidade de Córrego Carvalhinho, próximo de onde ocorre a captação da água que abastece o município.
 
Os participantes aprenderam sobre normas de segurança, saúde no trabalho, tipos de fossas, destinação de efluentes e volume da fossa para eficiência no tratamento e manutenção. Entre os benefícios a qualidade de vida ao ter o esgoto tratado, diminuindo a incidência de doenças causadas pela água contaminada.
 
 “Com esse sistema, o esgoto deixa de contaminar o solo, o lençol freático, córregos e rios, contribuindo para a proteção do meio ambiente. Esgoto tratado é saúde”, afirmou o instrutor Nestor Jorge Andrade.
 
A fossa biodigestora se diferencia de outros tipos pela simplicidade de execução. “A vantagem deste modelo é que o efluente (esgoto tratado que sobra do sistema) ser um adubo orgânico com todas as propriedades que o solo precisa para enriquecimento da capacidade produtiva. Com isto o produtor pode economizar, evitando a compra de adubo químico”, destacou.
 
Isso chamou a atenção do produtor rural Mateus de Abreu Hoth, que tem um sítio no Córrego Carvalho. “O curso foi muito bacana. Meu interesse em fazer foi porque eu tenho uma casinha na roça e agora com certeza vou implantar a fossa no meu sítio. Eu não conhecia esse tipo de fossa, que transforma o esgoto em adubo. Cuida do meio ambiente e ainda ajuda o produtor”, contou.
 
O curso foi resultado de uma parceria com o Sindicato de Produtores rurais de Lajinha e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). “Estávamos com uma expectativa muito grande devido à importância para manter a qualidade da água”, explicou a mobilizadora do sindicato, Paula Fernanda Abreu da Mata.
 
Assessoria de Imprensa













}