Mais segurança na UPA com nova central de esterilização



 

Tamanho da fonte    




O Laboratório Municipal de Manhuaçu instalado na área hospitalar, ao lado do Asilo São Vicente de Paula, que atende as necessidades de exames da Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24h e ainda das unidades de saúde, conta a partir de agora com uma nova e moderna Central de Esterilização de Materiais. 
 
O equipamento, recentemente adquirido para substituir uma máquina antiga e que não atendia a demanda, já está instalado e representa um ganho em rapidez e segurança para os usuários da UPA. “Essa máquina de esterilização vai nos suprir e igualar em qualidade de esterilização até do hospital Cesar Leite” – destacou o diretor da UPA, médico Marcelo Heringer. “Antes a gente não podia ter certificação da esterilização e agora com essa máquina e o investimento que foi feito, a gente tem essa tranquilidade” – completou Marcelo Heringer.
 
A completa e perfeita esterilização de equipamentos e produtos utilizados na UPA 24h, hospitais e unidades de saúde, é essencial para o controle da qualidade e para evitar a propagação de doenças. As bactérias e superbactérias aparecem caso os produtos usados no meio hospitalar não estejam adequadamente limpos.
 
Qualidade do Laboratório
 
O Laboratório Municipal de Manhuaçu foi apontado durante reunião de aperfeiçoamento de funcionários como um dos melhores do Estado, entre as cidades de porte até 100 mil habitantes.  “A gente tem que levar em conta que Manhuaçu tem um entorno de mais de 400 mil habitantes que contam com o nosso laboratório e que a Prefeitura de Manhuaçu banca isso aqui com muita raça, com muito amor à população” – completou Marcelo Heringer.
 
O prefeito Nailton Heringer destacou a importância do investimento em um equipamento como este porque dá garantia, tranquilidade e qualidade no serviço que fica mais confiável. “Nós estamos todos os dias renovando porque aqui não está se mexendo com produtos, mas com vidas que dependem as vezes de uma esterilização para a sobrevivência” - lembrou. “É uma máquina que fica em um canto, que ninguém praticamente sabe, o paciente não tem a mínima noção, mas que faz uma diferença profunda na segurança da saúde dele” – completou Nailton Heringer.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu