Manhuaçu comemora 140 anos com importantes investimentos sociais



 

Tamanho da fonte    




Neste domingo, 05 de novembro, Manhuaçu comemorou 140 anos de emancipação político-administrativa. Com população atual estimada em 88.580 habitantes, de acordo com o IBGE, o município vivencia um novo momento de desenvolvimento social e econômico.  Na Administração Municipal, este ano iniciou-se um novo mandato, com a atuação da Prefeita Cici Magalhães e do Vice-prefeito Renato Cezar Von Randow (Renato da Banca).
 
A Administração Municipal ‘Ouvir para Governar’assegurou junto aos Governos Federal e Estadual recursos para importantes obras como a construção de creches do Programa Pró-Infância, nos distritos de Vilanova, Santo Amaro de Minas e na cidade, próximo ao CAIC;construção de UBS (Unidade Básica de Saúde) em Dom Corrêa e Vilanova, além do término das obras das unidades dos Bairros São Vicente e Santa Luzia; construção de Galpão do Construtor Rural em São Sebastião do Sacramento; aquisição de novos ônibus para o transporteescolar e veículos e equipamentos para a Saúde e o SAAE, além do resgate da tradicional Feira da Paz (interrompida por dois anos no município) entre outras conquistas para a melhoria do bem-estar social da população.
 
O Rio Manhuaçu também recebeu intenso trabalho de desobstrução e limpeza por parte do SAMAL (Serviço Autônomo de Limpeza Urbana). Ação importante para a preservação de suas águas e a fauna e flora ali existentes.
 
Nos últimos dias, a Prefeitura de Manhuaçu lançou a PMI da Iluminação Pública (Publicação de Manifestação de Interesse) para que um audacioso projeto de modernização do sistema de iluminação pública seja consolidado em todo o município, a partir de PPP (Parceria Público-Privada).
 
Boas práticas na Agricultura Familiar
 
O ano em que Manhuaçu comemora seu centésimo quadragésimo aniversário tem sido positivo com importantes conquistas. A rede municipal de ensino foi premiada pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) por boas práticas da agricultura familiar na merenda escolar, obtendo a 2ª colocação estadual e 14ª nacional. Além da qualidade do alimento servido às crianças nas escolas, a Secretaria de Agricultura distribui mensalmente doze toneladas de alimentos para instituições filantrópicas gratuitamente, por meio do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) do Governo Federal em parceria com a Prefeitura. O PAA possibilita que estes alimentos sejam adquiridos dos produtores locais e distribuídos às entidades assistenciais cadastradas pela Secretaria de Agricultura. Portanto, é uma ação que, além de social, é instrumento para fortalecimento da agricultura familiar e geração de renda nas comunidades rurais. 
 
Nos últimos dias, a qualidade da cafeicultura de Manhuaçu foi mais uma vez reconhecida, com a premiação do cafeicultor da Comunidade de Palmeirinhas e cooperado da Coorpol, Ercilei José de Oliveira, vencedor da 3ª edição do Concurso do Melhor Café Fairtrade do Brasil. A conquista reafirma a qualidade dos cafés da Região das Matas de Minas, já que no ano passado, outro cafeicultor, Celso Antônio de Oliveira, também morador de Palmeirinha, foi vencedor do Concurso de Qualidade do Café das Matas de Minas, sendo contemplado com viagem à Colômbia, este ano, quando trocou experiências com cafeicultores daquele país. 
 
O municípiopossuiu cerca de 20 mil hectares com lavouras de café.Na região de Manhuaçu, a área plantada é de 145.742 hectares, com uma produção estimada em 3.282.440 sacas beneficiadas de 60 kg e produtividade de 25,3 sacas/hectare. Estes números expressam a importância da produção do grão para a economia local e regional. 
 
Polo econômico regional
 
Na história de Manhuaçu, ressalta-se que, desde o fim do ciclo do ouro na região, a maior riqueza do município tornou-se o café. A cidade é referência nacional no cultivo do grão e o tem como principal cultura aliado à sua economia. 
 
Em matéria recente, Manhuaçu figurou como 21ª colocada na listagem das '100 cidades pequenas que dão um show em infraestrutura', divulgada pela Revista Exame, que possui circulação nacional. O estudo elaborado pela consultoria Urban Systems evidenciou ‘As melhores cidades do Brasil para fazer negócios’. O ranking leva em conta três indicadores, como o número de casas com internet fixa de alta velocidade, índice de perdas na distribuição de água e a quantidade de vezes em que ocorreram paralisações no sistema de distribuição de água. Cada indicador recebeu um peso de acordo com sua relevância.
 
A prestação de serviços em Manhuaçu possui abrangência regional, com grande fluxo de pessoas residentes nos municípios vizinhos que vêm à cidade em busca de atendimento nas áreas médica e de ensino de graduação universitária e de pós-graduação, entre outros serviços. Os setores hoteleiro e de comércio varejista - como supermercados - também têm se destacado com a instalação de novos empreendimentos, entre outros. 
 
Este ano, uma nova estrutura para o Fórum da Comarca foi inaugurado, com modernas instalações no B. Bom Pastor.  A cidade conta também com instalações de atendimento regional da Receita Federal, INSS, MPF, AF-II, Batalhão de Polícia Militar, Corpo de Bombeiros da Polícia Militar e Delegacia Regional de Polícia Civil, entre outras. 
 
História de Manhuaçu
 
Além da sede, o município é composto pelos distritos de Dom Corrêa, São Sebastião do Sacramento, Vilanova, Realeza, Ponte do Silva, São Pedro do Avaí, Palmeiras do Manhuaçu e Santo Amaro de Minas, com as vilas de Palmeirinhas, Vila Formosa e Bom Jesus de Realeza.
 
A freguesia de Manhuaçu foi criada em 1875 e instituída em 1878, enquanto o município foi criado em 5 de novembro de 1877. Sua sede inicialmente foi em São Simão (hoje Simonésia) e transferida para a Vila de São Lourenço em 1881.
 
Após perder as eleições de modo considerado fraudulento, o Coronel Serafim Tibúrcio e seu companheiro Coronel Antônio de Miranda Sette pegaram em armas, em 1896, proclamando a República de Manhuaçu, inclusive emitindo títulos de crédito em nome da Fábrica de Pilação de Café e nomeando autoridades. Com o apoio das forças federais, o levante foi derrubado e os revoltosos fugiram pelo vale do Manhuaçu, fundando pequenos povoados como Alegria de Simonésia e até alguns no Estado do Espírito Santo.
 
Manhuassu teve sua grafia alterada para Manhuaçu, pela nº 336, de 27 de Dezembro de 1948.
 
Atualmente, o IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano do Município) é 0,689 – situando-se na faixa ‘médio’ (limite até 0,699). No município, a esperança de vida ao nascer cresceu 2,0 anos na última década, passando para 75,4 anos, em 2010.O Índice de Gini, que apresenta o nível de desigualdade social, demonstra redução nos últimos anos, passando de 0,57, em 1991, para 0,50, em 2010. (quanto mais próximo de zero, menos desigual é a sociedade).
 
Conforme último levantamento realizado, das pessoas ocupadas na faixa etária de 18 anos ou mais do município, 27,51% trabalhavam no setor agropecuário, 0,05% na indústria extrativa, 8,56% na indústria de transformação, 6,51% no setor de construção, 1,01% nos setores de utilidade pública, 17,35% no comércio e 35% no setor de serviços.
 
A volta da Feira da Paz 
 
Neste final de semana, a Prefeitura realiza a 38ª Feira da Paz e 2ª Expo Agro, no Parque de Exposições. A programação tem início nesta sexta-feira, 03, com show musical do Trio Parada Dura. No sábado, se apresenta a dupla Bruno e Marrone, e, no domingo, a dupla Zé Neto e Cristiano. Haverá rodeio e parque de diversões todas as noites, além de concurso leiteiro e manga-larga marchador.  Cada ingresso está sendo trocado por 01 kg de alimento não perecível (exceto sal e fubá) ou 01 pacote de fralda geriátrica (que dá direito a três ingressos).
 
Secretaria de Comunicação Social – Prefeitura de Manhuaçu













}