Manhuaçu se mobiliza no Dia D de combate ao Aedes Aegypti



 

Tamanho da fonte    




O dia “D” de combate ao Aedes em Manhuaçu neste sábado, 12/03, começou com uma intensa movimentação a partir de sete horas da manhã no Trevo do Cafeicultor. A Prefeitura Municipal, estudantes, lideranças de diversas entidades, motociclistas, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar participaram da mobilização visando a eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e do vírus zika. A comunidade colaborou e mais de sessenta caminhões de lixo e entulho foram retirados.

Na Praça Cordovil Pinto Coelho, onde terminou a carreta, barracas montadas por entidades parceiras na realização do dia D iniciaram atendimento à população com orientações sobre o mosquito, formas de combate e em relação as doenças transmitidas pelo Aedes. Stands montados pela Facig e Faculdade do Futuro esclarecem a população sobre a doença e realizaram aferição de pressão arterial dos interessados. Outro stand, da Maçonaria, além de orientações sobre a dengue também recolheu assinaturas para um projeto de combate a corrupção. A empresa Energiza, concessionária de energia, participou da ação com o projeto “Conta Cidadã”, trocando material reciclável por descontos na conta de energia.

(foto: Secretaria de Comunicação Social)

Alunos da Escola Estadual Cordovil Pinto Coelho estiveram presentes durante todo o período da manhã na Praça Cordovil Pinto Coelho, participando de várias ações, pintura de rosto e braços, brincadeiras e visitando os stands das entidades parceiras.

Organizado pela Vigilância Ambiental, o dia D foi promovido em parceria com outras secretarias do município, o SAMAL e 17 entidades, sendo clubes de serviço, sindicatos, escolas e empresas.

(foto: Secretaria de Comunicação Social)
Segundo a coordenadora da Vigilância Ambiental, Emilce Estanislau, em relação a dengue, a situação é considerada de epidemia no município. São, em média, 210 novos casos por semana. No total, somente este ano, já são quase mil casos notificados da doença.

(foto: Secretaria de Comunicação Social)

No período da tarde, 08 equipes formadas cada uma por uma máquina, 2 caminhões caçamba e 3 trabalhadores, percorreram os bairros da cidade para recolher lixo e materiais inservíveis que foram colocados do lado de fora pela população. As equipes passaram por vários bairros recolhendo os entulhos.

(foto: Secretaria de Comunicação Social)

Nas ruas, latas, garrafas, pneus e moveis velhos de todos os tipos, entre outros produtos, foram encontrados e retirados pelas equipes. Balanço aponta que os caminhões fizeram cerca de 60 viagens carregados com o material recolhido. Em alguns bairros foi exigida mais de uma equipe por causa da grande quantidade de entulho encontrada nas ruas. Foi a situação encontrada no Bairro Santa Luzia onde em apenas uma rua foram retirados quatro caminhões de entulho. Nesse caso houve um remanejamento das equipes, de acordo com a necessidade, feita pela equipe de planejamento que funcionou durante todo o dia.

O Rotary Clube e a Maçonaria ajudaram na mobilização de caminhões de empresas e particulares para o mutirão.

Secretaria de Comunicação Social














}