Manhuaçuense apoia criação da Secretaria Municipal de Cultura



 

Tamanho da fonte    




A criação da Secretaria Municipal de Cultura ganhou mais um apoio na semana passada. O administrador do grupo "Você é de Manhuaçu se:" (VMS), Alexandre José de Assumpção Gomes, manifestou a decisão durante a última reunião da Câmara, realizada no dia 30 de maio.

O grupo VMS tem origem em Manhuaçu e o principal objetivo é apoiar a Cultura, História e Desenvolvimento Social da cidade. Fazendo uso da tribuna, Alexandre leu manifesto em prol da criação da Secretaria de Cultura e Turismo.

O projeto de lei se encontra da Casa Legislativa, mas pela segunda vez consecutiva é retirado de pauta para vista de um vereador. O primeiro a fazer o pedido foi o vereador Fernando do Fórum (PMDB).  Na última reunião, quem manifestou pedido foi o vereador Elide Abreu (PP).

Manifesto

Em leitura ao manifesto e representando o grupo VMS, que tem seu perfil fundado na isenção política e na sua essência anti partidária, Alexandre reiterou que "somos favoráveis à criação da Secretaria de Cultura e Turismo, por entendermos que se faz necessário, também, esse importante passo rumo a um futuro grandioso para o nosso município".

Ainda de acordo com Alexandre, "a população de nossa cidade vem assistindo, ostensivamente, a descaracterização de sua cultura e a apatia quanto à sua história, e fato é que anseia por um resgate nesse campo, que julgamos essencial às relações sociais. Para tanto, expomos aqui nosso entendimento de que nosso município tem a estrutura necessária para a implantação de tal órgão no bojo de sua administração, visto que é berço de grandes artistas e educadores, do passado e do presente, e esperamos que através de tal incorporação, continue a ser berço das artes e referência de educação para o futuro", citou.

Cultura Educativa

Manhuaçu tem se mostrado uma cidade cada vez mais violenta. Pelo menos é o que mostra os índices de criminalidade registrados pelas Polícias Civil e Militar. Se a onde de crimes contra a vida diminuiu, os crimes contra o patrimônio aumentaram assustadoramente. O principal violão desta história é o crack, droga que consume o ser humano e o torna dependente com apenas uma "tragada". E o que é pior, adolescentes estão chegando ao mundo do crime cada vez mais cedo.

Sendo esta a triste realidade de Manhuaçu e região, Alexandre acredita que com a criação da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, a cidade teria melhores condições de desenvolver ações preventivas que poderiam ser facilmente realizadas através de uma estrutura cultural atuante, com a criação de escolas de danças folclóricas, grupos de teatro e de música, oficinas de cursos profissionalizantes, oficinas de culinária com foco na gastronomia local, oficinas de artesanato, espaços de leitura e atividades específicas como estudos culturais e históricos.

"Enfim, todas as medidas cabíveis para captar o tempo ocioso desses menores, de forma a canalizá-los para atividades que possam influir na formação de seu caráter, pois somos todos nós sabedores de que as estruturas familiares entre os menos favorecidos se encontram cada vez mais enfraquecidas e falíveis, e queiramos nós ou não, é também a esses menores que pertence grande parcela do futuro de nossa cidade", criticou Alexandre.

Tursimo

O que dizer do polêmico assunto Turismo? Manhuaçu tem um enorme potencial turístico, mas nunca foi devidamente explorado, haja vista ser a mais estruturada e progressista das cidades que compõem o Circuito Turístico do Pico da Bandeira, um dos maiores e mais procurados destinos turísticos, por habitantes de todo país, e mesmo do exterior.

Sobre este assunto, Alexandre afirma que "não podemos deixar de fazer menção à nossa natureza exuberante e admiravelmente bela, composta por matas e cachoeiras esplêndidas, e que poderiam ser incluídas nos programas de criação de sítios do turismo eco cultural, que conta hoje com projetos incentivados aos municípios pelos governos estadual e federal, realizáveis através do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA) e do Ministério do Meio Ambiente (MMA), ambos em parceria com o Fundo Socioambiental (FSA)".

Além disso, a região também inclusa na Mata do Sossego, localizada no mais extenso e preservado remanescente de Mata Atlântica, entre Manhuaçu e Simonésia, onde sobrevivem os últimos muriquis-do-norte, os maiores primatas das Américas, perigosamente ameaçados de extinção. E nosso município, em nada tem contribuído para a preservação desse eco sistema de indiscutível importância.

História

"E o que poderíamos também dizer de nossa história? Essa, dispensa que aqui teçamos comentários, posto que conta com rico acervo, traduzida que foi por diversos escritores, muitos deles naturais de nossa cidade, e alguns de outras, num magnífico e bem elaborado trabalho de pesquisa. Conquanto, tal acervo se caracteriza pela fragmentação que se faz pela carência de projetos pertinentes, tendo cada autor, via de regra, a responsabilidade por sua edição, publicação, lançamento e conservação. Assim, não se tem como vislumbrar a real preservação do conjunto dessas obras", informou Alexandre.

Para o representante do grupo VMS, "por meio da cultura a vida social recupera a dimensão humana que se esvai na pressa da hora. A cidade encontra o espelho que lhe revela a face apagada no turbilhão do cotidiano. Cada pessoa acolhida por uma estrutura cultural atuante e fortalecida acaba por encontrar-se a si mesma, saber mais de si mesma, através da história de seus ancestrais, da história de sua família e de sua sociedade, assim como das manifestações culturais e sociais das quais é ou deveria ser parte integrante".

Ao final do discurso, Alexandre alega que "negar a Manhuaçu a oportunidade que ora se lhe apresenta, de estabelecer uma estrutura que fortaleça a sua cultura e o resgate de sua história, é, por via de consequência direta, negar-se ao conhecimento de si mesmo", concluiu.

Assessoria de Comunicação