MANHUACU.COM - Missa de Corpo Presente de Padre Júlio Pessoa reúne familiares, amigos e fiéis

Missa de Corpo Presente de Padre Júlio Pessoa reúne familiares, amigos e fiéis



 

Tamanho da fonte    




A primeira missa de Corpo Presente do Padre Júlio Pessoa Franco, falecido nesse sábado, 21/07, reuniu amigos, fiéis e familiares num momento de oração e despedida. O sepultamento será neste domingo, as 15h.
 
Após o canto de entrada, acolhida, ato penitencial e liturgia da palavra, a leitura do evangelho proferida por Pe. Renato Dutra Borges, SDN, foi Jo 14,1-6. – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também. Na casa de meu Pai, há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós, e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que onde eu estiver estejais também vós. E para onde eu vou, vós conheceis o caminho”. Tomé disse a Jesus: “Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?” Jesus respondeu: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim”.
 
Durante a homilia, Pe. Marcos Antônio Alencar Duarte, SDN, destacou três fatos de grande importância na vida de Pe. Júlio Pessoa Franco. “A melhor palavra para esse momento seria ‘silêncio’, primeiro para agradecer a Deus pela vida, história, e obra do nosso Pe. Júlio. Mas vamos romper o silêncio para dizer apenas três coisas fundamentais sem sua vida. São coisas que estão dentro da vocação que ele abraçou, a vocação presbiteral. Dentro da vocação presbiteral o padre precisa tomar consciência dessas três palavras. A primeira é ‘presidir’. Presidir a comunidades, os fiéis, sendo o Bom Pastor. A segunda palavra é ‘santificar’. Santificar por meio dos Sacramentos, celebrando de modo especial a Eucaristia. Certamente ele celebrou com muito zelo e cuidado, algo muito próprio da personalidade dele com a sua espiritualidade. A terceira palavra é ‘ensinar’. O padre é convidado a catequizar o povo de Deus, e Pe. Júlio, durante seu ministério, tinha sempre essa preocupação de ensinar, apresentar o evangelho e a doutrina da Igreja Católica. Inúmeras vezes ele saia por esses bairros de Manhuaçu, justamente ensinando o catecismo da Igreja Católica. Então, nessa celebração, a gente quer agradecer a Deus pela vida, história, missão e sacerdócio fecundo de Pe. Júlio. Que Deus, na sua bondade e ternura, possa acolhê-lo no paraíso”, finaliza.
 
Após profissão de fé e momento de comunhão a celebração foi encerrada com a benção final do Pároco, Pe. Heleno, SDN, juntamente com os demais sacerdotes, tendo continuidade o velório com orações e cânticos dos fiéis.
 
Leonardo Medeiros/Tribuna do Leste













}