Novo secretário de Saúde se reúne com vereadores e pede apoio para combate a Dengue



 

Tamanho da fonte    




O novo secretário de Saúde de Manhuaçu, Dr. José Rafael, acompanhado do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Nelson de Abreu e da coordenadora do setor de Vigilância Ambiental, Emilce Estanislau, visitaram a Câmara Municipal de Vereadores nesta terça-feira, 21. Participaram os vereadores Maurício Jr. (presidente da casa), Paulo Altino, Gilson Cezar, Linhares, Jânio Sérvio, cabo Anizio, Jorge Augusto e Francisco (Chico do Juquinha). Também estavam presentes José Geraldo Damasceno (Zé Rulinha) e Glauco Macedo.

Objetivo da visita

O novo secretário municipal de Saúde Dr. José Rafael, disse aos vereadores que a iniciativa de estar na Câmara teve como objetivo principal se apresentar aos membros da casa como novo gestor da saúde municipal e firmar desde já compromissos mútuos em prol da saúde pública. José Rafael destacou que embora muitos não o conheçam, ele tem cerca de 20 anos de serviços prestados ao Sistema Único de Saúde (SUS), onde começou a trabalhar em 1994. “Sou uma pessoa da área técnica e preciso estabelecer estas parcerias com os poderes constituídos, onde buscarei sempre apoio para administrar em função do bem comum”, disse Dr. José Rafael.

Combate a dengue

O novo secretário municipal de Saúde solicitou aos vereadores o apoio no combate ao mosquito da dengue, tendo em vista que em relação ao ano passado, o município apresenta cerca de 30% de aumento da possibilidade da cidade enfrentar uma epidemia da doença. Dr. José Rafael disse que a participação de todos nesse momento é essencial e não se pode abrir mão do apoio dos vereadores. A coordenadora do setor de Vigilância Ambiental fez um esclarecimento da situação da cidade após a realização do último levantamento. Conforme Emilce Estanislau, a situação é preocupante em vários bairros, com destaque para o Santo Antônio e aqueles localizados na baixada (Santana, Santa Terezinha, Engenho da Serra e Bom Pastor). Equipes já estão se desdobrando nessas localidades para eliminar os focos.

Respondendo questionamento do presidente da Câmara, vereador Maurício Jr., Emilce informou que os principais criadouros estão nas casas e são encontrados nas calhas, caixas d’água e lixo. Nelson de Abreu, presidente do Conselho Municipal de Saúde, levantou também a questão do lixão (usina de compostagem). Conforme a coordenadora do setor de Vigilância Ambiental, embora pareça um local de risco, a situação no lixão está sob controle.

Campanha contínua e mutirão

Ficou claro na reunião que são necessárias campanhas contínuas de conscientização da população sobre seu papel e responsabilidade no combate aos focos, bem a realização de mutirões de limpeza da cidade várias vezes durante o ano. Para isso, foi sugerido pelo vereador Paulo Altino que se crie um cronograma de ações para ser desenvolvido durante todo o ano. “Se houve falhas até agora é porque não planejamos. Vamos a partir de agora planejar nossas ações”, disse o Paulo Altino. O vereador Juninho Linhares expressou sua preocupação dizendo que é necessário educar a população, mas também fiscalização por parte do município.

Contratação de pessoal

Também foi discutida a Lei que autorizou no final do ano passado a contratação de operários para uma força tarefa de combate a dengue  no município. Conforme Emilce Estanislau e o secretário de Saúde, Dr. José Rafael, a iniciativa da Câmara em aprovar a Lei foi ótima, no entanto, com o final do ano, festividades de natal e revellion, mudança na pasta da Saúde, além de outros fatores o processo de contratação ficou prejudicado.

Ficou acordo entre os vereadores e o secretário de Saúde que a Câmara não medirá esforços para participar, legalmente, do trabalho de combate a dengue. Para isso, a Secretaria de Saúde fará todos os levantamentos necessários para formação da força tarefa, apresentará ao Executivo, que posteriormente encaminhará para apreciação dos vereadores. “A Câmara vai participar deste processo, pois precisamos fazer de tudo que estiver ao nosso alcance para evitar uma epidemia de dengue na cidade, o que acarretaria prejuízos enormes para nossa população”, falou o presidente da Câmara, vereador Maurício Jr.

Luiz Nascimento