Operação “Divisa Segura” resulta na prisão de taxista acusado de matar vendedor em SP



 

Tamanho da fonte    




A operação “Divisa Segura”, desencadeada pelas Polícia Civil, Militar, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros, resultou no cumprimento de um mandado de prisão. Na ocasião, os agentes abordaram o veículo F1000 conduzido por Erik Calixto, em Realeza. Após pesquisas aos sistemas policiais, foi constatada a existência de mandado de prisão sem cumprimento em seu nome.
 
Erik Calixto contou que atualmente estava residindo no município de São João do Manhuaçu e que tem conhecimento dos fatos atrelados a investigação, mas não sabia da existência do mandado de prisão em seu desfavor, uma vez que seu advogado, que acompanha seu processo, não lhe informou a existência de nenhuma alteração. Ele contou aos policiais que é inocente, pois a vítima já estava ferida quando ele apontou a sua frente para iniciar a discussão de trânsito.
 
O mandado de prisão é oriundo do Estado de São Paulo, onde o Erick é suspeito de autoria de um homicídio ocorrido no ano de 2012 no município de Cotia/SP.
 
Entenda o caso
 
Na cidade de Cotia-SP, Erick atuava como taxista e agrediu um vendedor de polvilho, José Gonçalves da Cruz, 53 anos, durante uma briga de trânsito que resultou em morte. Depois de fechar o taxista no trânsito, ao que tudo indica de forma involuntária, o vendedor abaixou o vidro e pediu desculpas. Nesse momento, Erick desceu do carro e agrediu o vendedor o que causou sua morte. Erick já foi boxeador e lutador de jiu-jitsu. O caso ocorreu em julho de 2012.
 
Tribuna do Leste













}