Operação desmantela rinha de galo em Manhumirim



 

Tamanho da fonte    




Policiais Militares do 6º e 7º Pelotões de Meio Ambiente e Trânsito, da 12ª Companhia de Meio Ambiente e Trânsito, lotados nas cidades de Manhuaçu/MG, Alto Caparaó/MG e Espera Feliz/MG, desarticularam uma rinha de galo que ocorria na zona rural da cidade de Manhumirim/MG, neste sábado, 12/08.
 
O serviço de inteligência do 11º BPM, integrado com a Companhia de Meio Ambiente no combate ao crime, receberam informações de que em um Sítio, localizado na zona rural de Manhumirim/MG, ocorreria um “Campeonato Brasileiro de Aves Combatentes”, popularmente conhecido como Rinha de Galo, quando diversos criadores e apostadores de todo o Brasil estariam reunidos.
 
Durante a Operação foram presas 22 pessoas, apreendidos 07 veículos, 33 galos vivos, 01 galo que havia sido morto em combate, 04 arenas para combate, várias gaiolas de transporte de galo, além de R$23.020,75 em dinheiro.
 
Segundo o Tenente Moura, Comandante da Operação, o público presente na rinha passavam de 400 pessoas, mas o objetivo da Operação era identificar e efetuar a prisão efetiva dos Criadores, Organizadores e apostadores, que são os principais responsáveis pela prática do crime de maus tratos contra animais que era realizado no local.
 
Ainda, de acordo com o militar: “A estrutura estava montada e bem organizada pelos autores, principalmente para dificultar a abordagem da PM. As arenas e materiais eram profissionais: possuíam duas portarias, com cobrança de R$ 50,00 na primeira portaria e na segunda portaria eram disponibilizados pulseiras coloridas para separar os expectadores dos criadores e apostadores.”
 
Durante a investida da Polícia Militar, várias pessoas fugiram, mas os alvos principais da Operação foram presos, vindos de Belo Horizonte, Itabirito, Bom Jesus do Norte/ES e Itaperuna/RJ. Três dos autores presos também haviam sido presos na Operação Galo Livre, em Paraopeba/MG, no mês de julho, e outro preso, da cidade de Itaperuna/RJ, já havia sido preso outras 28 vezes pela mesma prática. Além de responder criminalmente por maus tratos os autores tiveram seus galos apreendidos e foram multados por crime ambiental. Ao todo foram aplicadas R$ 67.992,41 de multa ambiental.
 
 Os autores foram conduzidos até Manhumirim e assinaram o Termo Circunstanciado de Ocorrência, tiveram seus galos numerados e irão ficar sob a responsabilidade dos criadores, apreendidos, aguardando decisão judicial.
 
A primeira Operação Galo Livre, foi realizada em 08/07, pela Companhia de Meio Ambiente, na zona rural de Paraopeba/MG, ocasião em que foram detidas 50 pessoas e apreendidos 59 galos.
 
Segundo o oficial, foi a continuidade das Ações da Polícia Militar de Meio Ambiente de Minas Gerais não somente no combate aos crimes de maus tratos à animais, mas também de prevenção e repressão qualificada ao crime violento, como roubos e homicídios, principalmente na zona rural.
 
Manhuacu.com/com informações da PM Ambiental













}