Palestra sobre João Batista, o precursor de Jesus Cristo



 

Tamanho da fonte    




A Loja Maçônica Renascimento e Justiça promoveu uma palestra aberta ao público em Manhuaçu. O maçom, membro da Academia Maçônica Mineira de Letras e da Loja União Fraternal de Belo Horizonte, Antônio Pedro Ragazzi, apresentou o tema “João Batista – O precursor de Jesus Cristo”.
 
Com a presença de vários convidados, familiares dos maçons e pessoas da sociedade, a palestra foi aberta com a palavra do Venerável Mestre Marco Antônio Narciso, da Loja Maçônica Renascimento e Justiça. Ainda estiveram presentes, o vice-prefeito de Manhuaçu Renato Cezar Von Randow, o Presidente da 54ª Subseção da OAB Dr. Alex Barbosa de Matos e o Deputado estadual Coronel Piccinini.
 
Antônio Ragazzi é conhecido pesquisador e autor de vários livros. Atualmente trabalha na redação do livro que reflete mais detalhadamente a palestra apresentada em Manhuaçu. Durante cerca de uma hora, ele contou sobre suas pesquisas a respeito de João Batista, primo de Jesus, filho de Zacarias e Isabel. Ele foi o precursor de Cristo, isto é, preparava o povo para a vinda do Messias.
 
Citando estudos históricos, documentos e passagens bíblicas, Ragazzi explicou que João Batista pregava um batismo de arrependimento para o perdão dos pecados. Aqueles que reconheciam seus pecados e se arrependiam eram purificados na água: sinal de que tinham vontade de mudar de vida. Uma multidão de pessoas deixava-se batizar por ele. Muitos acreditavam que João era o Messias. Ele respondia lembrando uma profecia de Isaías: “Eu sou a voz que clama no deserto: endireitai o caminho do Senhor” (Jo 1,23). E também dizia: “Eu batizo com água, mas no meio de vós está quem vós não conheceis. Esse é que vem depois de mim; e eu não sou digno de lhe desatar a correia do calçado” (Jo 1,26-27)
 
A palestra apresenta vários momentos para reforçar a atuação importante de João Batista, pois somente ele foi precursor do Messias, não havendo nada semelhante nas Escrituras. “Essa função de João vem consignada em suas palavras a respeito de si mesmo, no testemunho que deu de Jesus, nas profecias de Isaías e Malaquias, na predição do anjo, no ensino de Jesus, na definição dada por Paulo quanto ao batismo de arrependimento”, citou.
 
Ao longo de sua exposição, Antônio Ragazzi contextualizou os fatos e trouxe muitas reflexões para a atualidade. Ele destacou a figura de João Batista como referencial para que as pessoas possam se entregar exatamente à missão que Deus lhe confiou.













}