PC abre inquérito para apurar morte de criança



 

Tamanho da fonte    




Um inquérito policial foi aberto pela Polícia Civil para investigar a morte da criança de 1 ano e cinco meses, em Manhuaçu, conforme anunciado.
 
O laudo revelou que a menina foi morta por asfixia mecânica. A madrasta, uma adolescente, de 17 anos, é a principal suspeita do assassinato da menina. Henrique Rabello, delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, informou em entrevista ao que a madrasta alegou, primeiramente, que alimentou a criança e a colocou para dormir. A menor disse que, ao acordar a menina, ela espumava pela boca e pelo nariz.
 
Ao perceber que a criança se encontrava gelada, a madrasta trocou a roupa da enteada e a levou a pé para a UPA, porém, a vítima já estava morta. “No hospital, ela contou a versão dela, e após questionamentos, viram que tinha uma lesão na boca da menina. A madrasta foi se contradizendo e os relatos dela não eram compatíveis com o quadro clínico da criança.
 
A Polícia Militar e a Polícia Civil foram acionadas para tomar as providências cabíveis. A PM fez a ocorrência e conduziu a adolescente, enquanto a Polícia Civil, imediatamente, providenciou a necropsia da criança. A necropsia constatou a morte violenta. Isso embasou a apreensão em flagrante dela por ato infracional”, afirmou o delegado.
 
O inquérito sobre a morte da criança será concluído nos próximos 10 dias. Segundo a Polícia Civil, depois de ser ouvida, a menor de idade, suspeita do crime, foi autuada em flagrante por ato infracional análogo a homicídio qualificado. “Representamos pela internação provisória dela e diante das provas colhidas, até então, inclusive, teve uma testemunha que indicou um histórico de possíveis maus-tratos, por meio do convívio vizinho. A partir daí, nós encaminhamos a menor até a Promotoria de Justiça”, explicou o delegado.
 
A criança vivia com a madrasta e o pai dela em uma casa nos fundos de uma farmácia, no bairro Coqueiro, em Manhuaçu. No dia do fato, o pai havia saído de madrugada para trabalhar e soube da morte da filha no fim da tarde. Como as investigações ainda estão no início, a Polícia Civil tem apenas as informações do auto de apreensão em flagrante da adolescente, mas já houve uma conversa com o pai da criança. Ele disse que ter tomado conhecimento de possíveis maus-tratos por parte da madrasta contra a filha dele. Ele falou, a princípio, que conversou com ela para não fazer isso com a menina.
 
Atualmente, a mãe da vítima está presa pelo crime de roubo.
 
“O pai também tem diversas passagens policiais. Há informações preliminares de que essa criança já morou um tempo com avó, mas depois a guarda ficou com o pai dela. A partir deste momento, a gente está apurando o tempo em que ela está com o pai, para saber sobre a convivência e se houve alguma conivência do genitor para os maus-tratos, até que, infelizmente, a morte da criança acontecesse”, esclareceu o delegado.
 
O corpo da criança foi sepultado nesta tarde da quarta-feira, 19/07. A mãe conseguiu uma autorização judicial para acompanhar o enterro da filha.
 
Manhuacunews













}